Gérberas.

Os passos apressados era característica comum dela, andava a passos largos e em sua mão carregava um guarda-chuva preto, tentava se esconder da fina chuva que caia. Usava um salto agulha tamanho quinze, com uma roupa social que ela odiava usar, mas que hoje era indispensável: uma reunião de negócios. Ela precisava fechar um contrato, o que lhe renderia um aumento e uma posição privilegiada na empresa. Há duas semanas vinha trabalhando em seu projeto, estava exausta, havia perdido a noção de tempo e espaço.

Chegando a seu trabalho, eufórica, correu em direção à sala de reunião. Todos os acionistas da empresa a esperavam ela, por sua vez, mostrou-se calma e exemplificou todas as idéias, sendo aplaudida com louvor – contrato fechado. Virou-se em direção a sua sala, exausta. E olhou para o porta-retrato que estava sobre a mesa: eles. Em uma época em que se pertenciam que eram felizes. Chorou. Sua mente estava voltada para o trabalho nos últimos dias, isso a preenchia de fato, mas agora que havia conquistado queria sentir-se feliz, mas não conseguia. Estava vazia de novo. Não havia contrato para preenchê-la. Só um vazio imenso, saudade.

Engolia as lágrimas tentando mostrar-se forte, alguns amigos a cumprimentavam pelo sucesso, e ela sorria, mas seus olhos sempre voltados à foto. De repente a sua amiga e recepcionista entra e lhe diz: – Feliz aniversário, Letícia. Acho que alguém também se lembrou disso. – E um senhor já idoso adentrou a sala e em suas mãos havia flores, gérberas amarelas, lindíssimas. Ela com um coração quase na boca e as mãos trêmulas pegou-as delicadamente, havia um pequeno cartão dentro as flores.

– Meu aniversário? – Ela havia esquecido completamente disso. E sorriu com esperança nos olhos.

E sentiu-se gelada ao mesmo tempo, pois teve medo. As pessoas estavam ao seu redor, olhando-a ansiosas também, flores em ambiente de trabalho era novidade e sempre motivo de fofoca. Mas desta vez, eles desejavam que as flores trouxessem felicidade à moça. Ela desejava que as flores e o cartão fossem dele. Tinha medo da decepção. Abriu o cartão com delicadeza, leu e suspirou. Era do seu melhor – não do dono de seus suspiros doces, mas de seu amigo: Bernardo. Ela não conseguiu ficar triste, como imaginava, sentiu-se alegre.

Talvez o moço não soubesse o seu valor, mas alguém sabia. Sorriu. Uma lágrima fugidia caia de seus olhos castanhos, mas não teve sabor amargo quando encontrou seus lábios.

Compar:

11 comentários

  1. Nem todas as lágrimas saudosas tem gosto ruim. O texto me tocou, de um modo peculiar. Eu to toda chorosa hoje.


    Minha doce, feliz natal e excelente ano novo. Que nos encontremos em diversos textos por aí, que nos esbarremos pessoalmente, se possível, e tenhamos dias e dias de conversas no talk.


    Te adoro, imensamente.
    Beijo, Fê.

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente, emocionante e contagiante estas palavras. Me arrepiou a alma e me fez chorar o coração. Um carinho tão intenso em suas palavras, uma clareza notória e um romance para dar aquela pitada principal.

    SENSACIONAL.

    Nem toda nostalgia é tã ruim quanto parece!!!

    Incontáveis abraços.

    ResponderExcluir
  3. Hoje seu texto se encaixou numa coisa que aprendi ao longo desse ano. Melhor ter um amigo verdadeiro, que sempre vai me dar valor e estar ao meu lado em todas as horas, do que o amor de um moço, que nem lembrará de mim quando eu precisar.


    --
    Feliz natal para você Pam! :*

    ResponderExcluir
  4. "Uma lágrima fugidia caia de seus olhos castanhos, mas não teve sabor amargo quando encontrou seus lábios."

    Muito bom.
    Sempre legais os seus textos.
    Aniversário, saudade, tristeza, alegria, medo... tudo misturado. Muito bom.
    :*

    ResponderExcluir
  5. O espírito do Natal é a ALEGRIA....
    A mensagem do Natal é a ESPERANÇA...
    O significado do Natal é o AMOR!

    Alegria, esperança e amor...
    Que estes sentimentos estejam presesntes não só no Natal, mas sempre em sua vida...

    Feliz Natal pra você!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Eu amo seus textos,sério mesmo.
    Eles me tocam de um jeito inexplicável!
    Principalmente esse!
    Amei.
    Beijos,
    ;**

    ResponderExcluir
  7. Não fui a primeira...

    Mas acho que eu não precisaria comentar para mostrar o significado do teu texto pra mim.

    Beijos, boneca!
    Tu foste um verdadeiro presente de Natal.
    Que Jesus esteja contigo.
    Paz e Bem.

    ResponderExcluir
  8. Não fui a primeira...

    Mas acho que eu não precisaria comentar para mostrar o significado do teu texto pra mim.

    Beijos, boneca!
    Tu foste um verdadeiro presente de Natal.
    Que Jesus esteja contigo.
    Paz e Bem.

    ResponderExcluir
  9. Não sei porque mas parece que me lembrei de alguem ao ler essa história ein, rs
    depois conversamos melhor,


    bjs linda e feliz natal !
    adoro você.

    ResponderExcluir
  10. é que num mundo assim, como temos hoje, qualquer simples olhar ou suspiro, nos tira o ar e as palavras...

    bjim

    ResponderExcluir
  11. Hum... é mesmo... às vezes há pessoas que dão mais importância pra nós do que nós mesmo... e realmente é tem certa frequência uma reação em cadeia...

    xD

    ResponderExcluir