De pessoas.

Inocência;

08:32

Em uma fazenda havia um lugar onde desembocava um rio, entretanto o acesso era bastante íngreme. Havia muitas pedras no local, mato, espinhos e serpentes. Duas crianças decidiram ir ao local, pois desejavam tomar banho de cachoeira ali.
Não obstante do perigo decidiram se embrenhar no matagal. Machucaram-se ao descer como era de se imaginar, entretanto não hesitaram em continuar lá e fazer o que tinham que fazer afinal o desejo de estar lá era maior do que qualquer dor que sentira. Feridas saram, pensavam eles.
Contudo quando as pessoas crescem perdem a inocência e a bravura de crianças. Tornam-se medrosas. E perdem a oportunidade de serem verdadeiramente felizes.
  • Felicidade eu quero andar na vida namorando você ♪

Das cartas.

O coração;

08:42

Pegou uma caixinha, papel de seda e esticou sobre a mesa, usou algumas fitas coloridas e o embrulhou. Seus dedos tremiam a cada laçada, começou a escrever um bilhete. Suas mãos trêmulas rabiscavam algumas palavras, enquanto suas lágrimas caiam sobre o papel manchando-o.
E suas palavras foram as seguintes:

'César,
Dou-te meu coração dentro dessa caixinha. Ele já não me pertence há tempos. Então é justo que eu te entregue.'


  • Afinal de contas dei meu coração e você o pôs na estante ♪

Ele.

apego;

08:17

É bem mais incontrolável do que se pode imaginar. Eu imaginava que seria fácil e que a qualquer momento eu poderia dizer adeus. Droga, que idéia é essa.

  • Esse apego que não quer ir embora, que não me deixa em paz.

Ele.

08:16

Quando os meus olhos se fecham, eles sempre te encontram.
Tudo que existe em mim, de alguma forma, te pertence.

Ela.

08:34

Ela olhava as estrelas e ligava os pontos desenhando no ar. Ficou várias horas naquela brincadeira de criança. Corações, flores e tudo que lhe vinha a mente.
Desenhou o sorriso dele que permanecia sempre em seus pensamentos.

Ela.

12:33

Chove dentro de mim.

Ele.

09:40

"... Deveria chamar-te claridade pelo modo espontâneo, franco e aberto, com que encheste de cor meu mundo escuro..."


Vinícius de Moraes

Divagações.

12:55

O hálito de hortelã estava tão próximo. Podia-se sentir todo seu corpo enervar com a sua proximidade.
Ela o fitava e seu coração dançava junto a melodia dos batimentos do coração dele. Seus dedos estavam entrelaçados em seus cabelos meio compridos da cor negra. Ela desejava permanecer ali em seus braços pelo resto da vida...

  • Então a claridade seu quarto lhe mostrou que era apenas um sonho. Ela suspirou - apenas um sonho.

Das paixões.

10:37

Samba do meu coração.
Tereza tinha nos olhos saudade.
Saudade daquilo que nunca foi.
Em seu peito guardava um amor de verdade.
Verdade que somente ela acreditou.

Deixa menina - seu coração se encontrar com meu.
E a verdade te mostrar como é.
Se aceitares um acorde de meu cavaquinho.

(...) terás lugar no samba de meu coração.


  • Meu coração canta e chora.
    É a saudade de tudo...

Dos sentimentos.

08:11

Desencanto.
O coração se engana e engana. Dança uma valsa descompassada.
Sentir nada é pior que sentir dor.

'Tô exausto de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém'. [Caio F. Abreu]
Coração traiçoeiro.

Divagações.

22:34

Desnorteada.

Os seus pés não sabem que direção seguir. Cansados de andar em círculos, cansada de esperar aquilo que não é dela.
O coração pregando tanta peça e uma única certeza: não dá pra continuar esperando.

Acabou?

Ela.

11:11

E os seus olhos pesavam demasiadamente. Tente não piscar, tente não piscar! - repetiu ela diversas vezes.
Tarde demais.

Tudo estava alagado.

  • E ela não entendia o que sentia, mas tudo era dor.

Ele.

09:42

Eu ando em círculos, propositalmente, para te encontrar a cada nova passagem.
Não tenho forças para ficar longe de você.

Das paixões.

12:24

E as linhas tortas já não são suficientes. Estar perto é tão necessário.
Que a palavra ausência me dói só em pensar que poderá algum dia haver entre nós.

(...) e o medo continua a me fazer de refém.

Das paixões.

Doce setembro;

16:55

Ah, Setembro, o amor com certeza foi você.
Entre tantos erros e acertos ainda posso ver a tua beleza. Outrora esquecida, mas tão instrínseco a mim que poderia contar cada dia e seus minutos só pra ter você.


Aqui - Além de dentro de mim.

De pessoas.

Recomeçar;

23:42

' - Como você pode entrar e sair da vida das pessoas desse jeito? Incrível! É como se nada tivesse acontecido - Ela dizia enquanto seus olhos lacrimejavam.
Lutar com suas palpebras era inútil.
- Desculpe - Ele disse dando de ombros.
Como se fosse possível um recomeço. '

De pessoas.

10:47

Não importa mesmo, oras. Os destinos são realmente diferentes.

@eupamelamarques

FANPAGE

DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.