Relacionamentos

Amor é doação

11:51



O amor é uma doação contínua e relacionar-se com alguém é uma decisão que deve partir, primeiramente, de nosso coração. Um relacionamento não deve nascer de um conhecimento superficial, da vontade que surge apenas do contato visual. Quantas vezes a nossa visão nos engana. Tantas vezes enxergamos uma beleza que agrada nossos olhos e a tornamos norteadora de nosso desejo, até mesmo carcereiro de um suposto amor. A beleza atrai e isso é sabido por todos, mas ela por si só não é capaz de manter uma relação.

Quando nos dispomos a entrar na vida de alguém é necessário que saibamos que dividiremos, dali em diante, a vida com uma pessoa que possui suas próprias cicatrizes, uma criação familiar diferente da nossa, a vivência e toda bagagem que traz de suas relações anteriores. Desenhar um projeto de pessoa perfeita é tirar o tijolo, aquele pilar, que sustenta uma edificação. A probabilidade de ela vir ao chão é tremenda.

Todas as vezes que busquei modificar alguém, com aquilo que julgava ser o modelo de pessoa perfeita para dividir a vida comigo, estupidamente fracassei. As pessoas não são massinhas de modelar, aquelas que nossas mães compravam para nosso uso no jardim de infância, elas são feitas de carne e osso. O máximo que podemos fazer a alguém é mostrar a direção e tentar explicar que suas atitudes não são corretas ou que as prejudica.

Há algum tempo eu descobri, da pior maneira possível, que por mais que eu ame alguém ela só permanecerá em minha vida se o ‘destino’ quiser. Entendi que as aparências são enganosas. Que o esforço em manter alguém em minha vida não deve ser maior do que o amor que sinto por mim mesma. Não se pode obrigar alguém a ficar onde não se deseja, puxar o outro pelo braço como se puxa uma criança birrenta.

Eu aprendi nesses tempos que o amor não é um campo de batalha, as lutas não deverão ser diárias, o relacionamento não pode se tornar um ringue. Há que haver equilíbrio. Desde então os meus pés andam cuidadosamente sobre os terrenos da vida. Não que eu tenha desistido do amor e não queira achá-lo, só tenho receio de novamente andar por um campo minado, pois sei que o processo desastroso e doloroso que é reconstruir o nosso coração.

Relacionamentos

A gente nem quer vida de comercial de margarina

09:28

A gente nem quer vida de comercial de margarina. A sociedade é que internaliza isso em nós. Eu nunca, por exemplo, quis uma manhã onde as pessoas sentam à mesa e tomam seu café sorrindo, lendo jornal e jogando pão para o cachorro. Eu sempre quis o simples. Eu gosto é dessa agitação que a vida é. Gosto de acordar e cozinhar ovos, enquanto escovo os dentes e calço meu tênis. Eu gosto é de mandar mensagem de bom dia ofegante, porque estou mais atrasada que tudo.

A gente sempre acha que a grama do vizinho é mais verde. Mas ninguém sabe o quão difícil é para ele mantê-la daquele jeito. Grama esmeralda, um dia eu pensei. Pesquisei e vi que ela requer tantos cuidados que decidi cimentar o quintal. Que absurdo você trocar a natureza por concreto. Absurdo maior é plantar e não cuidar. Absurdo maior é cativar alguém e levar de qualquer jeito, empurrar com a barriga até onde der. Absurdo maior é querer uma vida de comercial de margarina e não ter zelo pelo outro. Absurdo maior é ser egoísta, ser parvo, ser cretino e ser escroto.

Ah.

A gente nem quer vida de comercial de margarina. Porque ser certinho enjoa, porque a rotina cansa, porque o marasmo põe em xeque o que sentimos. Por isso que eu quero uma vida agitada mesmo. Quero acordar e saber que o outro está ali, porque quer e não porque está cumprindo com o papel que a sociedade diz que é certo. Quero dar um beijo de despedida com gosto de “te espero mais tarde” e não de forma automática. A gente tem amado de forma tão mecânica que esquecemos como é bom colocar o queixo no ombro do outro e mirar o nada enquanto sentimos o cheiro de lavanda que ele tem. A gente tem amado de forma tão mecânica que não conseguimos mais ler o outro, não nos atentamos às suas emoções.

A gente nem quer vida de comercial de margarina.
A gente quer é olhar na íris do outro e saber que ele de fato está ali. 

FANPAGE

@igpamelamarques


DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.