Ele.

As palavras caladas que ensurdecem
Deixando silêncio ecoando pelos cantos
É grito calado preso na garganta
É choro abafado, contido, refreado

É ele que move os dedos dela
Que mexe com seu consciente e inconsciente
Que vive nos sonhos e devaneios
Não sabe que existe nela – dentro dela

Ele que escorre em suas lágrimas
Que não sai de seus lábios
Intrínseco a ela, tal qual liana em macieiras

Ele que a moldou doce
E conhecedora de seus sentimentos
Desenterrando o amor

Ele que não sabe
E talvez nunca saiba
Que existe e vive nela.

Tags:

Compar:

15 comentários

  1. Mais uma vez a postagem coletiva foi um sucesso. E gostaria de parabenizar a todos que participaram, os textos ficaram maravilhosos. Algumas pessoas estavam me perguntando da próxima. Então será na AMANHÃ e o tema será: Primeiro beijo e funcionará da seguinte maneira, você pode narrar seu primeiro beijo, de alguém ou como você gostaria que tivesse sido.

    "Meu primeiro beijo foi doce a atrapalhado. Meu primeiro beijo foi mágico, mas rápido." The Happy Losers.

    Lembrando que a postagem é livre. Quem quiser pode participar.

    ResponderExcluir
  2. Talvez ele saiba, mas assim como você não tem coragem de falar. Eu admiro muito amor em palavras, mas eu não aguentaria muito tempo. Se ele lesse seus escritos ficaria feliz com tanto amor gratuito.

    Cara de sorte.

    ResponderExcluir
  3. Acho que não, rs. Mas ele é lindo mesmo. E eu que tenho sorte de tê-lo em minha vida, mesmo como amigo. Valeu Júlio!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo Pâm,

    Vai lá pro Marcando Caminhos...

    Acho que a questão que mais assusta ele não é saber o que você sente... e sim o que fazer com o que você sente por ele.
    Sentir tanto dá medo (no outro)...

    Vhora tudo... quem sabe ele sai de você.

    Beijo doce

    ResponderExcluir
  5. Como sempre, algo com muita qualidade, objetivo e clareza.

    Sentir gera medo, perder gera pesadelo

    ;)

    uma teoria que sempre trago cmg....

    incontáveis abraços ;)

    ResponderExcluir
  6. Ele não sabe e nem quer saber o que se passa com seus sentimentos.
    Acalma-te, e que venha bons fluidos pra seu coração.

    bjs linda'

    ResponderExcluir
  7. É ELE sempre, sempre, e mesmo que o pra sempre não existe vai ser sempre ele.

    ResponderExcluir
  8. Como faz para participar dessas postagens?
    ;DD

    ResponderExcluir
  9. Ele, que não sabe a dimensão de tudo isso.
    Own, quero participar da postagem coletiva, Pam :)

    beijin

    ResponderExcluir

  10. "As palavras caladas que ensurdecem
    Deixando silêncio ecoando pelos cantos
    É grito calado preso na garganta
    É choro abafado, contido, refreadoEle que escorre em suas lágrimas
    Que não sai de seus lábios
    Intrínseco a ela, tal qual liana em macieiras"


    Ei, menina, não és capaz de mensurar como mexeu comigo o teu poema.
    Estou bem mais sentimental que o normal hoje...
    As flores [minhas] eram amarelas, completamente amarelas. Como se tivessem sido colhidas do jardim que rego com minhas lágrimas.

    Beijoca, boneca!

    ResponderExcluir
  11. Olha só, que lindo poema.
    Bonito ter alguém assim existindo e vivendo em nós.

    Ah, Pam, o texto de sábado foi meio desabafo mesmo... ainda não deu para notar, creio eu, mas sou confusa e às vezes me fecho. Talvez por isso tenha te deixado confusa.

    Quanto a postagem coletiva, ainda nem pensei em nada. Dias conturbados. Se der, participo. ^^

    Beijo!!

    ResponderExcluir
  12. Poema Lindo mesmo.
    Ele tinha que saber que vive dentro dela, seria um sofrimento a menos :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu queria que tu contasse logo para ele sobre tua paixão, amor, loucura, não sei. É tão doloso amar escondido quem sempre está do teu lado. Ama-se intensamente porque o convívio também é. É uma guerra interna. Torço por tua vitória, pam. Beijos grandes.

    ResponderExcluir
  14. Belíssimo texto. Palavras doces, uma situação singela... Um lindo segundo primeiro beijo. ^^

    ResponderExcluir
  15. É tantas vezes assim...eles não sabem que existem dentro de nós...é dolorido.

    Beijo, flor! ;)

    ResponderExcluir