Quando o amor não acontece;

Completavam-se. Ela com toda a sua docilidade misturada vezenquando com sua acidez - doce e incoerente. Ele rude ao extremo, amolecia-se sempre que os braços dela envolviam seu pescoço em busca de afeto. Eram amigos – apenas. Assistir a sessão da tarde só fazia sentido se os pés dela estivessem sobre as pernas dele, enquanto comiam pipoca e tomavam café. Costume estranho que ele aderiu depois de conhecê-la. Ela era pura tempestade, vendaval, tornado, ele sempre a acalmava, aprendeu um pouco de meteorologia depois que se viu dentro da vida dela.

E ele não conhecia outra vida a não ser a dele – na dela. Os dois. E eles cresciam, mudaram, já não eram mais crianças. Ele derrubou tinta guache em sua camiseta branca, ela apenas sorriu e revidou. Mas o namorado dela os viu e interferiu, chamando-o de irresponsável. Ela ficou sem graça e nada disse. Apenas assentiu.

Ele foi embora chutando pedras e em seu peito havia dor, muita. Ele indagou: por que ela não olha para mim? Enraiveceu-se quando não obteve resposta. Ela é tão perfeita – pensou ele. E ainda assim é muito pra mim. Por que ela me magoa tanto? Por que ela não vê que me esforço para fazê-la feliz? E ele sentiu-se infeliz, sentando-se em frente a TV desligada.

Ela chegou a casa correndo, era puro furacão. Correu até o quarto e trancou-se no banheiro, tirou a blusa que agora tinha um tom vermelho do guache, seus olhos azuis estavam tão vermelhos quanto a mancha da blusa. Chorava. E dizia: Por que ele não olha pra mim? Ele é tão perfeito e eu não sou nada. Por que ele me magoa tanto?

E não conseguiram dar nome ao sentimento. Deixaram-no aprisionado. Lá dentro.

Compar:

17 comentários

  1. os opostos se atraem, as vezes dá mais certo! Feliz natal! A primeira a comentar! \o/

    ResponderExcluir
  2. O amor é teimosia pura, ele se liberta.
    Lindo blog.
    Beeijos ;*

    ResponderExcluir
  3. o amor é confuso e o orgulho, aproveitando-se disso, tem um imenso poder de destruí-lo.. uma pena

    ResponderExcluir
  4. Timidez, orgulho, teimosia... Isso tudo só afasta dois apaixonados.

    ResponderExcluir
  5. É a merda da insegurança, as vezes é melhor ter um pedacinho de terra do que não ter nada, mas só as vezes.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto *-*
    Você escreve muito bem.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  7. Ê povo apaixonado, tá parei! haha
    saudades linda,

    nem desejei feliz natal.. então vai um atrasadinho ai pra voCê!

    bjs, quero novidades.

    ResponderExcluir
  8. Amor mudo. Muitos amores assim, intensos, são calados. Eu senti um amor assim, escondi tão bem escondido, que esqueci onde foi parar.

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  9. às vezes, pode até ser que seja bom ter um alguém ñ tão igual por perto...sinceramente, ñ sei até que ponto isso pode ser bom ou ruim...

    mas, adorei, logo no início qnd disses que: "ele aprendeu até um pouco de meterologia depois que se viu dentro da vida dela".... bela metáfora.

    incontáveis abraços.

    ResponderExcluir
  10. às vezes, pode até ser que seja bom ter um alguém ñ tão igual por perto...sinceramente, ñ sei até que ponto isso pode ser bom ou ruim...

    mas, adorei, logo no início qnd disses que: "ele aprendeu até um pouco de meterologia depois que se viu dentro da vida dela".... bela metáfora.

    incontáveis abraços.

    ResponderExcluir
  11. gostei do texto...

    às vezes o amor é tão óbvio ou o caminho natural de uma amizade, mas acaba não acontecendo... isso sim é dor!

    ResponderExcluir
  12. O amor brinca de pique-esconde, felizes são aqueles que o encontram.

    Beijos
    ;*

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Salve !
    Em busca de leitores e de petrocínio para o meu blog, estou aqui para convidá-lo a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...", em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Professora e pesquisadora da cultura brasileira, acredito num mundo melhor com menos violência através do exercício da leitura e da reflexão.
    O afeto e a educação continuam sendo o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o seu próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
    Além disso, divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e multiplicidades culturais têm sido outra de minhas metas, afinal ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade. Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos, depois de ler "O Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna para fazer uma peça de teatro na escola onde estudava - Chicó foi o meu primeiro amor. Penso que falta ao povo brasileiro conhecer mais o seu país. Ultoimamente temos visto tantos escândalos na TV, dinheiro em mala, en cueca, em bolsa, escondidos até em meia...tanta gente passando necessidade e essa raça de políticos desviando milhões dos cofres públicos, deixando o povo a mercê da própria sorte. Uma total falta de respeito para com o seu país. Falta a essa gente o sentimento de pertencimento, afinal o Brasil ainda é o melhor lugar para se morar.
    Bem, se você achar a minha proposta coerente, VAMOS TODOS JUNTOS NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR.
    Atualmente moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, ruídos aqui só o canto dos pássaros, o Curupira,do Caruara, a Pisadeira ... vez por outra o Saci aparece aprontando das suas. Devido a localidade ser muito alta, o sinal que chega do meu 3G é muito precário, nem sempre posso estar online. Alé, disso tenho outro probleminha: os relâmpagos. Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no meio do mato e, na medida do possível, vou respondendo os e-mails que chegam e atualizando o meu blog FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se você ainda não o conhece, dê uma chegadinha por lá, é só clicar no link em azul. Deixe para mim o seu comentário.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010 que se inicia.
    Saudações Florestais !
    Silvana Nunes.'.

    ResponderExcluir
  15. Tanta gente ama assim... fica o medo de se mostrar e perder, de se declarar e acabar ficando sem nada para sobreviver.

    Por isso ainda prefiro arriscar, mesmo que sofra depois... pelo menos vale tentar.

    Beijo, Pâm!

    ResponderExcluir
  16. Deu uma dorzinha no peito, Pam.
    É quase sempre assim, que o amor não acontece, não é?

    Suas palavras me encantam, doçura.

    Beijos :*

    ResponderExcluir