As flores amarelas.



Eu as via pomposamente ali no alto. Combinava com o verde musgo, escuro das outras folhas e com o caule marrom-preto. A moça que estava ao meu lado discutia ao telefone e eu podia ver o nó que se formara em sua garganta. Os seus olhos eram grandes de avelã e a sua pele negra era perfeita. Moça bonita - pensei. E eu olhava para as flores que ainda estavam lá, deslumbrantes em cima das árvores, imaginava apenas o tapete que se formaria embaixo daquela árvores quando as flores resolvessem cair, dançando com o vento. E a moça soluçava baixinho.

O fluxo de carros era lento, pois chovia bastante. E eu presenciava ali duas tempestades, aquela que molhava as flores amarelas do outro lado da BR e a que saia dos olhos da moça. Senti pena. E não queria sentir, pois se a tempestade estivesse em mim não gostaria de olhos penosos em minha direção. E ela soluçava pouquinho enquanto os carros andavam, olhando fixamente para o seu celular. E a dor era contida. E eu via aquelas flores lindas e sentia raiva. Por que tudo aparentemente é bonito?

E a moça começou a chorar penosamente, com soluços mais intensos e eu até podia sentir a vibração que fazia, pois a cadeira tremia um pouco. E eu senti raiva. Porque eu olhava para aquelas flores pequenas, medíocres e ainda assim elas eram lindas. E o celular dela tocou novamente, mas ela não atendeu. Tentei não prestar atenção no que acontecia, mas vi suas mãos trêmulas e a chamada assinada: amor. Então eu pensei: - Até amor correspondido magoa.

Só que eu não pensava em mim. Só conseguia enxergar ela ali. Porque ela sofria e mesmo que eu não a conhecesse fiquei triste por ela. E eu olhei mais uma vez pela janela do ônibus e as flores amarelas pareciam nos sorrir e então eu pude perceber: as flores tentavam animá-la e vi que realmente amarelo era alegria, mas também é desespero. - E ela desaguou.

E ontem enquanto eu estava rezando pelas famílias em um encontro, eu pensei naquela moça. E os olhos grandes e vermelhos dela estavam em minha mente, mesmo que inconsciente. E desejei de coração que ela fosse feliz. Assim como me dispus a ser. Sem interferências, sem pedir nada em troca, sem depender de ninguém. Salvação e felicidade depende apenas da gente, de nosso estado de espírito, quando colocamos alguém acima disso nos magoamos. Cedo ou tarde as pessoas irão nos magoar, isso é fato, apesar de não ser aceitável.

Deixem a porta aberta a felicidade pode cansar de bater.

Compar:

15 comentários

  1. sinceramente? esse é um dos posts mais lindos que eu já li até hoje em seu blog!

    a partir do momento em que nos preocupamos com alguem e passamos a pedir a Deus por elas e pela felicidade delas acima de tudo nos tornamos uma pessoa melhor.
    falo isso de coração,
    só o fato de você ter rezado por ela e tornou uma pessoa maravilhosa.
    sua atitude me deixou cada vez mais alerta, preciso pedir por pessoas que precisam de nossa oração/reza. não só por ter sido magoadas mas que estam ai jogadas, sozinhas, machucadas, mal alimentadas e não fazemos nada!
    pedir a Deus por elas é o mínimo.


    me sinto orgulhosa por ter conhecido você
    te adoro !

    ResponderExcluir
  2. Olha, concordarei com o que a Srah' disse acima...esse é um dos post mais belos...se estiver num estado de espírito fraco, se emociona, se estiveres alegre irá ficar mais ainda e vai sair por aí buscando a sua felicidade!

    Parabéns pela capacidade de aliar palavras tão belas a algo tão intenso.

    Incontáveis abraços.

    ResponderExcluir
  3. Acho incrível a comparação que você faz, mesclando o ambiente e emoções. Você consegue nos envolver e até imaginar cada detalhe. Concordo com os dois aí em cima, um dos teus textos mais bonitos, por ser sincero.
    E acho que você tem razão a nossa felicidade depende apenas de nós, as pessoas são falhas, humanas demais e sempre nos magoarão.

    Moça, espero que não pareça abuso, mas queria conversar melhor com você. Te adicionei no Talk e espero conversar mais contigo. Linda você, encantadora.

    ResponderExcluir
  4. hum... acho que tudo depende de tudo... um pouco para cada... um pouco de nós, mas não só.

    ResponderExcluir
  5. Flores Amarelas! Minhas preferidas.
    E concordo, elas expressam felicidade. Elas animam e enfeitam a alma.

    Felicidade é simples...


    Lindo demais seu texto, essencia super meiga.

    ResponderExcluir
  6. Parece que dá para gente ver as flores, a mulher, o trânsito. Porque é tudo verdade, Pâmela. A forma sincera que você fala das pessoas e sente por elas.

    Por tudo isso que eu te amo.

    ResponderExcluir
  7. Texto bonito. Soou diferente e bastante humano.

    Tem muito Caio por aí, né?
    Foi só no que consegui pensar. No "Ovo Apunhalado" do Caio e nos Ipês Amarelos do Rubem Alves. Tudo bonito.

    A felicidade pode cansar de bater na porta sim, concordo. Mas sempre existem as janelas por onde ela pode pular.


    Beijão, Pâm!

    ResponderExcluir
  8. Ah, eu não conheço esse livro do Rubem Alves. É bom?
    Eu tenho o Ovo Apunhalado, me encontrei naquele livro. Acho incrível como ele brinca com os objetos adjetivando-os =D

    ResponderExcluir
  9. Nega Muito lindoooo...
    tentamos tanto fazer as pessoas felizes mais elas não percebem...
    mais chega uma hora que cansamos...
    mais no fundo ainda queremos ser motivo para felicidades dessas pessoas...
    até amor correspondido realmente magoa...

    BjO...
    Amu tu...

    ResponderExcluir
  10. Adoro esse livro do Caio *___*
    Mas os que me encontro mesmo é o Pequenas Epifanias e o Morangos Mofados.

    Então que isso que falei do Rubem Alves nem é livro. É que no "Um céu numa flor silvestre: sobre a beleza de todas as coisas" ele fala dos Ipês Amarelos.

    É um belo livro, como o nome já insinua. Recomendo! ^^

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Pam, lindo texto mesmo. Parece que quandoa dor tá fora da gente é ainda pior porque a gente não sabe mesmo o que fazer... e sobre pedir a Deus por outro laguém tenho feito isso, por ele e por quem ele escolheu para ocupar o lugar ao lado dele que eu achei que seria meu. E te digo, tudo fico mais calma e mais leve dentro de mim quando passei a fazer isso. Deve ser a porta da felicidade se abrindo.

    Bjos
    e Adiantado já te desejo um ótimo 2010.

    ResponderExcluir
  12. Primeiro se tem que encontrar a porta.

    ResponderExcluir
  13. Sim.
    Um post que inspira coisas boas, que faz qualquer ser rogar por um dia seguinte melhor.
    Espetacular!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Chuvas que caem do céu e dos olhos e no amarelo, as flores, o contraste, a luz - a natureza a gritar.
    Interessante! Sabe do que lembrei?
    De um filme - a lista de Shindler onde em meio a todo o cinza, uma menina com seu vestido vermelho,contrastava o frio metálico e acentuava o óbvio.

    Teu conto que ressalta o amarelo e sua luz. Parece acentuar uma natureza a falar ou gritar algo, não?

    Beijos e boas festas, Pâmela.
    Obrigada por suas leituras sempre tão ricas lá no 'inspirar'.
    parabéns pelos belíssimos textos. Este se destaca

    ResponderExcluir
  15. Ah, a gente sempre faz isso, se magoa ao esperar que o outro nos faça feliz, esquecemos de que precisamos de um tempinho mesmo curto pra nós mesmos.

    Charlie B.

    ResponderExcluir