Bonita,

Já te pintei algumas vezes estrelas nos olhos. E confesso que os teus melhores sorrisos foram àqueles bordados como se bordam ponto cruz, preciso, perfeito e todo meu. E todo o meu romantismo – piegas, talvez – te encantava. Sempre fui teu. E assim desejava ser, para sempre.

Mas nós andávamos de mãos dadas e a festa na cidade estava cheia demais. Eu apertava a tua mão, como quem segura uma criança para que ela não se perca. Sim. A tua mão quente e macia envolvida na minha, menina. Eu tinha medo. Eu via tantos rostos indo e vindo, alguns empurrões, estava apertado. Queria tirar você dali, sentia o teu sufoco. Você procurando ar para se libertar.

Então, eu vi. Aquela criança que chorava encolhida em um beco da última avenida. Olhei para você e com um olhar doce me assentiu. Sim. Soltei a tua mão e fui ao encontro do menino. Estava apenas assustado, pobrezinho. A sua mãe estava com os outros foliões, me avistou e veio ao nosso encontro.
O abraço do pequeno em volta de sua mãe foi consolador. Eram amor e saudades entrelaçados ali. Eu chorei feliz. E tão logo te busquei com os olhos, mas eu não te encontrei, doce.

E os meus olhos pesaram. A rua estava cheia. Tantos olhos, nenhum deles havia estrelas, assim como os teus.

E eu me perdi.

Compar:

18 comentários

  1. É,
    talvez tenha ocorrido mesmo, assim-assim.

    Tu me encanta, Pam.

    ResponderExcluir
  2. talvez ele só estava brincando de esconde-esconde :)

    beijas ;*

    ResponderExcluir
  3. Nunca mais eu vi os olhinhos do meu amor.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada por visitar meu blog, adorei teu comentário; aliás, tem esse problema mesmo, são tão involuntárias que tudo ficaria de cabeça para baixo, mas esse mesmo modo impulsivo pode transformar-se quando submetidas à pressão e todos os medos que cá dentro de nossas mentes estão, travam. Prefiro o movimento...

    Sobre um texto teu , um trecho muito lindo: "Hoje eu não sinto. E sentir nada, me dói também." Escreves muito bem!

    Beijo
    ;*

    ResponderExcluir
  5. eu fiquei trsite;
    a-do-ro os comentários do Marcelo.[2]

    ResponderExcluir
  6. O sol dele se pôs... Escureceu. E no escuro não nos vemos. Nós nos perdemos.

    Estou encantada, como sempre.

    ResponderExcluir
  7. E há ainda quem se perca quando se encontra nos outros. Complexo, não?

    a-do-ro os comentários do Marcelo.[3]

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo comentário e pelas exelentes palavras! :D

    ResponderExcluir
  9. Ela o perdeu. não conseguia mais ver o brilho dos olhos. porém acredito e sei que ela ainda o sentia!

    E o sentir os unirá ♥

    ResponderExcluir
  10. a-do-ro os comentários do marcelo [3]

    vai ver ele não teve ninguém para ampará-lo há tempos atrás.
    porque, sim, ele realmente era um frustrado.

    ResponderExcluir
  11. Nossa... ele perdeu sua estrela-guia. Que triste isso.
    Confesso que esse texto não me fez reagir bem.


    Beijo, Pâm!

    ResponderExcluir
  12. Mas se reencontrarão!

    Quando a causa é justa, tudo se perdoa!

    ResponderExcluir
  13. Mas ele vai se encontrar (n)ela de novo, não vai?

    ResponderExcluir
  14. Bom creio que ao ver aquele menininho ali assutado e indefeso você se viu nele,e ao tentar ajudá-lo acabou se ajudando também...=]
    Kii linduu..

    ResponderExcluir