O fim de um capítulo não indica que o livro acabou



Uma das coisas mais bobas e que mesmo assim não perde sua importância, é que superar não é algo que se possa controlar. Não totalmente pelo menos. É aos poucos, tão individual, tão próprio. Cada um no seu tempo. Você foi embora, mas alguns restinhos ficaram, e eu sinto que eles também estão partindo. Um pouco mais a cada dia. 

Não te quero mais, isso é um fato, não sinto vontade de mandar mensagens ou desejo de te ver em qualquer lugar casual. Você não é quem dizia ser, eu não sou mais a garota de antes. Seria impossível permanecer a mesma depois de tudo, mas fico feliz, foi uma boa mudança. Foi necessário velejar por oceanos desconhecidos. Bom, muitos me cobraram desapego imediato, só que não existe botão para desligar. Eu queria seguir sem nada da nossa história. Um dia, talvez por impulso, finalmente deletei nossas fotos do celular. Sem arrependimento. Fiz e não foi um esforço. Foi um pedaço teu que tinha ficado, logo se desligou de mim. E assim fui te lembrando cada vez um pouco menos, sem querer te arrancar, simplesmente se tornou um balão que eu soltei. 

Eu soltei quando me peguei distraída, porque você já não era o centro das atenções. Lembra do chaveiro? Aquele com a bandeira do país que você conheceu? Aquele que você me deu de presente? Então, outro dia quando saí da faculdade, ele caiu do meio das chaves. Desligou. E eu não tentei consertar. Não mesmo. Tentei tantas vezes colocar meu grão de areia, consertar, procurar soluções. E não adiantou. 

Tudo bem, não penso mais em um “nós”, não nos imagino juntos, não procuro algo em alguma rede social. Te deixei bloqueado, não me importa parecer infantil, isso porque me fazer bem é minha prioridade, e você não deve ficar de jeito nenhum no meu futuro. Assim como respondi na última mensagem que você mandou, aquela antes de colocar relacionamento sério com a sua nova namorada.

Quando terminamos senti muita tristeza, acreditava que nós éramos aquilo que é feito pra durar. Hoje, acredito que você foi um degrau, que apesar das mágoas, trouxe ensinamentos. Já senti raiva, ninguém gosta de ser traído. Senti dor, de verdade. Machucou. Mas a vida é mesmo linda, né? Um dia quando menos esperamos, redescobrimos quem somos, reconhecemos nosso valor, escolhemos aproveitar nosso potencial. 

Nos tornamos o centro do nosso universo. Me tornei o sol do meu mundo, e olha só pra mim agora, sei que o sorriso não mente. Estou tão em paz. Tão mais minha. Peguei o pincel e fui espalhando cores, brincando de artista, me refazendo. Reconstruí a moldura.

Compar:

0 comentários