►Leia ao som de Sleeping in my car, Roxette◄

Desconecte-se do mundo e sintonize-se apenas na rádio deste carro. Não há compromissos nos esperando, não há urgência que nos busque, não há nada além de nós. Deixe que a vida se faça lá fora, longe de nós. Hoje não precisamos cumprir agendas ou fazer sala às visitas. Continue dirigindo por esta estrada. Não se preocupe com o que há no final dela. Por ora somos somente nós: eu, você e essa vasta rodovia.

Deixe a vida de lado por um instante. Observe somente a lua bonita lá fora e as estrelas que se formam no céu. Elas que se apequenam diante das constelações que habitam em teus olhos. Elas que se tornam medíocres perante o Universo que existe em você. Deixe que tudo tome o curso natural. Que o sol se ponha e que ele nasça assim como tem que ser. Que você se encontre e se reencontre dentro de mim.

“Dormindo no meu carro vou te despir, dormindo no meu carro irei te acariciar” e quando não houver mais som lá fora todos ouvirão nós dois a nos amar. O nosso canto libertador. O amor que se faz em nós. Em minha pele, em teus lábios, em nossos meios, em nossos finais. A paixão que de sôfrega se confunde com uivos. Há uma lua cheia lá fora a nós enamorar. Há uma luz brilhante a nos banhar.

Desconecte-se do mundo e sintonize-se em minha voz. Ouça o meu som/nosso som que cresce a medida que deixamos ser dois e nos tornamos um. Escute o silêncio pairar no ar como que todo o mundo virasse expectador de nós dois. Atente-se somente às nossas vontades, aos nossos desejos muitos, ao nosso entregar.  Sinta apenas o que nasce e morre em nós. "A noite é tão bonita e tão jovem".

Dormindo no meu carro vou te despir...