Deixa ir, moça!

12:11


A nossa vida é uma longa estrada. Muitas pessoas passarão por ela e se instalarão ali para sempre, outras apenas passarão. Sem tantas demoras. Sem tanta cerimônia. Devemos ter em mente que algumas pessoas são nômades, forasteiras, elas são do mundo ou vivem à procura de alguém que as complete. Experimentamos o amor em seus braços, planejamos uma vida baseada em filmes hollywoodianos ou em comerciais de margarina sem perceber que sonhos e planos devem ser feitos a dois para darem certo.

Deixa ir, moça. Desata esse nó que te prende ao passado, viva os dias que batem em sua porta implorando para que você os viva. A vida está correndo apressadamente lá fora, os relógios não se demorarão porque você insiste em abraçar aquele que não é mais teu. O tempo não congelará nos momentos que vocês estiveram juntos não. Para de sofrer, menina. Olhe para a frente e veja um tanto de possibilidades que te aguardam. Olhe para o lado e veja que muitos desejam o teu coração. Siga em frente.

Às vezes deixamos grandes oportunidades passarem porque ficamos presos às lembranças, aos momentos bons. Dê a você mesma a chance de escrever uma história nova, sem dor, sem mácula, sem remendos. A gente tem que parar com essa fixação de que só seremos felizes se estivermos ao lado de uma certa pessoa. O mundo tem 7 bilhões de oportunidades e você se atém apenas a uma.

Não se submeta às sobras, não se vista de formiga, anseie por um banquete. Não se sujeite a ser segunda opção de ninguém. Viva a sua vida, moça. Desligue-se do mundo em que o outro está inserido, deixe que ele vá embora, solte a mão, deixe-o ir. Ele não foi? Quem quer permanecer não vai embora nem até na esquina. Quem quer ficar não dá adeus.

Chegou a hora de você se olhar com gentileza e se amar um pouco mais. Quando alguém abre mão de nós, quando batem a porta de nossos corações, eles já sabem o que ganham e o que perdem nisso. Não aposte em arrependimentos, não torça para que a pessoa se dê mal e volte aos seus braços. Não se diminua. Quem foi embora sabia que não te encontraria na mesma casa, na mesma estrada, no mesmo local. E você deveria entender que por mais que amemos, alguns amores não são para ser. Se ame, menina. Vá viver.



Você também pode gostar

7 comentários

  1. gente, como eu AMEI ESSE TEXTO. ♥
    eu tô, tipo, MEU DEUS ♥
    precisava tanto tanto tanto tanto tanto dessas palavrinhas ♥


    te amo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha. Acho que esse texto é um pouco pra todo mundo, né? ♥

      Excluir
    2. Demais mesmo,���� #BoomDiaa

      Excluir
  2. Pam, que texto ótimo! Quem deram se todas nós pudéssemos pensar mais em nós mesmas e no tempo que acabamos perdendo vivendo a vida do outro, para o outro. Precisamos parar e refletir. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. A gente perde tempo demais vigiando a vida do outro, querendo ter a vida ou estar na vida do outro. Quando o que precisamos é apenas viver.

      Excluir
  3. Se tem uma coisa que a vida me ensinou, amiga, é que a felicidade não está em ninguém, além de em nós mesmos. Para sermos felizes ao lado de quem quer que seja, primeiro temos que ser felizes conosco. E isso é um aprendizado incrível. Faz TODA a diferença.

    Teu texto é forte. É daqueles que dá vontade de sair por aí espalhando, porque todo mundo precisa ler uma coisa sim. Pra acordar. Pra seguir. Pra voar.

    E é isso, tua escrita de hoje me revirou e eu só tenho a agradecer.

    Beijo meu.

    ResponderExcluir

FANPAGE

@igpamelamarques


DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.