E se.


Leia ao som de Fast Car, Tracy Chapman

E se nós esquecêssemos todas as desavenças e voltássemos à estaca zero? Você não precisaria se preocupar com os meus desmandes ou a minha falta de segurança. E eu não precisaria relembrar os sábados que você me deixou sozinha a sua espera. E se, por um segundo, nós nos permitíssemos viver uma nova história sem tantas dores e desencontros. Se optássemos em apagar da memória tudo aquilo que, por um instante, nos fez mudar os nossos caminhos.

E se pegássemos a estrada e resolvêssemos viver nossas vidas em um outro lugar? Um lugar onde os olhos tortos não nos alcançariam. Que a nossa história não seria conhecida e não teria ninguém a apontar os nossos erros e desenganos. E se nós finalmente decidíssemos um pelo outro. Se olhássemos para dentro de nós e compreendêssemos que o amor é capaz de vencer batalhas. E se?

“Você tem um carro veloz” e eu só quero que você me leve para onde quiser. Não importa se iremos às muralhas da China ou a Nova York do Maranhão. Não importa se teremos uma casinha pintada de branco com um jardim na frente ou se moraremos em um trailer em um povoadozinho de interior. “Você tem um carro veloz” e eu tenho vontade de conhecer o mundo ao seu lado.

E se o amor realmente fosse capaz de transformar o mundo? E se você fosse louco o bastante para seguir meu plano sem pestanejar. Nós venderíamos bugiganga de porta em porta ou faríamos artesanato e venderíamos em alguma praia. Ou quem sabe trabalharíamos em alguma conveniência ou se tivéssemos um pouco mais de sorte seríamos os donos dela.

E se por um instante você girasse a chave do carro e dissesse: “o mundo é nosso, meu mundo é você”. E partíssemos sem destino certo pelas estradas da vida. E se por um instante você me olhasse nos olhos e percebesse que embora viajemos, andemos em alta velocidade, nosso lar sempre será onde estivermos. E se por um instante você aceitasse minhas investidas.


E se.

Compar:

0 comentários