Não faça joguinhos, faça amor!

17:28


Em algum momento da sua vida você encontrará alguém que tentará medir forças contigo em relação ao sentimento. Essa pessoa te deixará no vácuo infinitas vezes, porque não quer demonstrar interesse demais. Sumirá alguns dias para mostrar que não é tão disponível ou só aparecerá em dias específicos: os da semana, para ser mais exata. Dito isso, já te adianto: não vale a pena embarcar em competição de quem se importa menos. Não faça joguinhos, faça amor.

A vida é tão curta para ficar esperando o outro se decidir se quer ou não. Para esperar que o outro se digne a te enviar uma mensagem convidando para sair. Não se submeta a viver esperando que o outro te note ou te queira. Se há joguinhos demais dê a partida por vencida e se levante da mesa. Você não precisa provar a ninguém que é um bom jogador. Você não precisa se manter em uma relação que te obrigue a lutar o tempo inteiro. Nós precisamos entender que relações não são ringues de batalha e compreender que "tá tudo bem" desistir de vez em quando. 

Pelo bem da sua saúde mental: se desligue de quem é desligado de você. As pessoas precisam compreender que desinteresse cansa e ser indisponível não é atraente. Se o outro te oferecer silêncio, retribua a gentileza. Não entre na paranoia de tentar provar que você é bom o suficiente ou de que "ninguém me ignora". Se o outro te rejeita, siga o baile e procure alguém mais acessível. A vida é grande demais e o nosso leque de possibilidades é infinito. Fique com quem faz questão de você e que aprecia a sua companhia.

Há uma linha muito tênue que separa o lances de relações promissoras. Quem te procura só quando quer não está preocupado em manter uma relação contigo. Um relacionamento é construído na constância, no diálogo e na permanência na vida do outro. Se você acha que tudo bem dar o seu tempo a quem te quer só quando convém, okay. Mas se você busca algo duradouro observe a atenção que o outro dedica a você. Quem nos quer de verdade abre a porta da casa, não uma fresta da janela. Quem nos quer de verdade procura nos oferecer o seu melhor. Você não precisa brigar por uma relação. E, por essa razão mais uma vez eu repito: amor não é ringue de batalha.

Você também pode gostar

2 comentários

  1. Encaixo-me perfeitamente nesse texto. "ELE ME OFERECEU O SILENCIO E EU O RETRIBUI A GENTILEZA.

    ResponderExcluir

@eupamelamarques

FANPAGE

DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.