Eu superei você!


Você não faz ideia do quanto eu fiquei parada no tempo, desde que você me deixou. Eu vivi, por uns bons meses, esperando que você aparecesse, me ligasse e dissesse que queria voltar, que sentia minha falta e que ter terminado comigo foi um erro.
Perdi várias noites de sono imaginando o dia que você bateria à minha porta e me pedisse perdão por todas as atrocidades que havia me dito, por ter sido um machista idiota. Cê nem imagina o quanto eu analisava dentro de mim todas as fases do nosso relacionamento, tentando encontrar um ponto em que tivera sido meu maior erro, o ponto crucial de tudo ter se encaminhado para o fim. Em que momento a minha culpa tinha se estabelecido.
Eu chorei, sofri, fui consumida por um sentimento que, até então, eu não conhecia e que jamais deveria ter me acusado dele – a culpa. Demorou muito tempo até que eu entendesse que não havia culpa, mas até lá, eu me deitava do seu lado da cama, perdida em mim, sem aceitar que seu lugar estava vazio, e sem coragem de ocupá-lo, com medo de você voltar.
Depois de tanto tempo sofrendo por puro costume, eu me toquei que você é só mais um babaca egoísta e egocêntrico, e foi isso que mexeu com você quando me viu aquela noite. Não foi amor. Foi arrependimento por ter visto que minha maquiagem me fazia brilhar, que meus olhos reluziam a minha superação, que meus cabelos estavam ainda mais longos – do tamanho que você sempre quis – e a minha postura mais adulta e divertida ao mesmo tempo.
No meio da noite, quando já tinha tomado umas doses de coragem – whisky – chegou no meu ouvido e disse “você está mais linda” e quer saber? Eu estou mesmo!
Senti meu mundo desabar por tanto tempo, lutando com as lágrimas que não cessavam, acreditando que a vida seria a eterna ausência de você. Mas eu não poderia estar mais enganada. Diante de tanta dor, eu descobri uma eu cheia de coragem e que saberia se reinventar em meio a tanto caos.
Eu caí. Uma queda livre até o fundo do poço. Me machuquei inteira e até hoje carrego hematomas na pele e lesões na alma. Mas eu superei! Eu consegui me erguer do que era o fim de tudo o que acabou. Consegui recomeçar e tudo que eu queria era sorrir de alegria e chorar de alívio, por tudo aquilo ter acabado. Eu era uma bagunça, mas agora eu era a minha própria bagunça e não mais a de alguém, o peso de alguém.
As suas cantadas baratas não me afetam mais, porque hoje eu não quero que você volte. Não quero que surja nem no meu quintal, porque você é destruição para qualquer coração, e hoje eu sei disso. Sei que você nunca me mereceu, porque se merecesse, a vida não seria tão melhor sem você!

Compar:

1 comentários

  1. cheguei de paraquedas aqui e veja só,que artigo eu encontro aqui? maravilhosa a tua historia,garota! superar é dificil, mas é preciso!

    :)

    ResponderExcluir