Esse que sou hoje não te quer mais


Meu “eu” de ontem foi apaixonado por você, esse que sou hoje não te quer mais. E só te quis um dia porque a metade foi uma mentira. Até a explosão mais grande um dia acaba em cinzas. E com a gente não poderia ter sido diferente. Fomos bastante, aquilo que dava pra ser, tudo o que éramos no momento. Cantávamos com aquelas ferramentas, faltavam outras. Eu sei, não sou vítima, mas a tua insegurança e covardia foram o maior veneno. Ninguém estava preparado para um relacionamento, mas acho que ninguém nunca está totalmente. Talvez você não queria tanto assim, e mesmo contra minha vontade, que bom que se cortou o laço.

Agora, depois de tudo, agora que estou mais serena, consigo agradecer e tirar proveito. Agradeço tudo o que essa experiência me ensinou, os caminhos que deram tantas voltas e me trouxeram até aqui. Não poderia ter crescido tanto se continuasse com nosso relacionamento que tantas energias me tirava. Você era o centro do meu universo, minha âncora, porto seguro. Eu te quis. Mas era tão tóxico. Dava o tiro e depois tentava estancar a hemorragia. Mesmo assim, conseguimos viver essa fase, não é? Eu sei, com total intensidade, como se fosse o último capítulo de uma novela. E acabou. E logo te vi ser tudo o que eu acreditava que não era. Te vi me machucar e pedir desculpas. Tuas carências me machucaram.

Finalmente sinto que sou minha constelação, sistema solar e universo por completo. Sou minha maior prioridade. Parece besteira? Não é. Quem viveu algo parecido entende perfeitamente o valor da paz que surge depois de uma batalha tão árdua. Tenho quase total certeza de que não teria conseguido tantas coisas se continuasse contigo. Então eu agradeço. Nosso fim me causa alívio. A minha escolha é te manter afastado, como alguém que fez parte da minha história, mas que não merece estar no meu presente. 

Não sinto vontade de mandar mensagem ou até saber se você está bem. É completamente indiferente. Te escrevi porque a Isabel disse que você passou na casa dela duas vezes. Agora você acredita? Eu não volto, fechei a porta e fui passear buscando lugares mais iluminados. Meu amor é imenso, forte e leal, mas não suporta traições e mentiras. Só espero que você encontre harmonia e não se perca nas tantas contradições.

Outro amor? Ah, não sou de procurar essas coisas não, elas simplesmente acontecem. Não dá pra forçar e que bom que seja natural. A espontaneidade e tão bonita. Vou cuidando de mim, traçando minhas metas, realizando sonhos. Mastigando alegrias miúdas, às vezes embriagada com a felicidade. Ajustando os ponteiros, mas triste mesmo faz tempo não me sinto. Você percebe? No momento da erupção não temos capacidade de enxergar direito, mas logo tudo ganha vida novamente.


Compar:

0 comentários