Seja gentil com o seu coração

15:00


Aprende, menina! Nem sempre você receberá o sentimento de volta na mesma proporção que dedicou. Há quem diga que sempre um amará mais que o outro; há quem diga que os amores não pesam da mesma forma. E está tudo bem. Está tudo certo aceitar que a vida não é uma balança e que sentimentos têm pesos e medidas diferentes. Você não precisa se martirizar por ser a quem ama mais ou se lamentar por achar que não está sendo valorizada.

Algumas pessoas sentem de forma diferente. Há quem ame muito e não diga. Há quem ame pouco e espalhe aos quatro ventos um falso amor. A gente precisa entender que cada pessoa é um universo de emoções e que cada um reage de uma forma com as constelações que vão se formando em seu interior. Você não precisa se doer porque o outro não notou que você cortou o cabelo ou sofrer porque o seu boa noite não foi seguido de emojis fofinhos. Você só precisa, no final das contas, viver o sentimento que há em você.

Às vezes ficamos preocupados demais em mensurar o sentimento do outro e deixamos de apreciar o que há em nós. O amor deixa de ser agradável, deixa de ser bonito de se viver, porque o colocamos em um ringue de batalha. Começamos a medir nossos passos, a calcular nossas falas, a reprimir o que sentimos, por medo de nos mostrarmos disponíveis demais ou de entregar o nosso coração de bandeja. Você deixa de contar uma conquista, de dividir seus sonhos, porque espera que o outro tenha uma reação que te satisfaça. E, por isso, eu te digo: não coloque seus sentimentos em uma balança. Seja gentil com o seu coração.

Está tudo bem, moça, em criar expectativas. Pessoas normais às criam a todo o momento. O que não está tudo bem é você deixar que sua insegurança norteie suas relações, fazer de seu amor uma barganha, de esperar que todo eu te amo seja seguido de um “eu também”. Cada pessoa é um universo – eu repito. E todos nós temos nossas particularidades. Às vezes um: “como foi o seu dia?”, “não esquece de levar o casaco”, “come direitinho”, é muito mais sincero que um “eu amo você”. O nosso mal é não saber ler o amor nas entrelinhas, moça.  E o amor é muito mais que a expressão. Acredite em mim.

fotografia: maud chalard.



Você também pode gostar

4 comentários

  1. que texto lindo lindo pam ♥
    eu amei esse final! o amor é detalhes, mesmo :)

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem encontrou o verdadeiro amor é quem sabe, né? ♥

      Excluir
  2. Olhe bem moça, tá ai um tipo de texto que você lê e sente que ele não deveria acabar, gostei muito mesmo de verdade. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha. Por que você colocou como usuário desconhecido, hein? 😂😂😂. Obrigada, Renat...😂😂😂

      Excluir

FANPAGE

@igpamelamarques


DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.