Quero um amor bem clichê, e aí aceita?

13:30




Eu tenho pensado tanto em você, que não tenho mais a menor dúvida do quanto estou apaixonada. Desde o momento do primeiro encontro só tens me dado motivos de poder em ti finalmente confiar. E me pego querendo viver uma lua de mel em Vegas mesmo que não sejamos casados. É vontade de comer algodão doce no topo de uma roda gigante depois de um beijo roubado. É querer receber serenatas de amor à meia noite em minha janela, é desejar ouvir você declamar os poemas mais piegas na saída da faculdade.

É vontade de ir para o cinema de mãos dadas e não sentir inveja dos protagonistas apaixonados porque nós ganhamos deles sem a menor sombra de dúvidas. É de beija-lo ternamente com toda minha paixão, é encher sua timeline de recadinhos do tipo eu te amo e já estou com saudades. Eu que sempre fui 101% racional, estou querendo me perder em meio aos nossos desejos, e te jurar um amor eterno mais infinito do que o que Romeu jurou a Julieta.

Então foi quando mais eu desejei que todas as flechas do cupido me atingissem certeiramente que eu te conheci. E você olhou para mim e me disse: 

O que falta em você moça, para carregar tanta tristeza em seu olhar?  Então lhe dei aquele sorriso amarelo, respirei fundo e te respondi:
Há moço, me falta um pouco de tudo.

Você retribuiu o sorriso e soltou aquelas palavras. Exatamente as palavras que eu precisava ouvir. 

NUNCA SEREMOS COMPLETOS, SEMPRE FALTARÁ ALGUMA COISA.
Então te expliquei um pouco envergonhada e em meio a um pedido de desculpas, o motivo de minhas tristezas.

É que antes de você alguém já veio, e ao sair ele levou toda a minha essência e a pureza de meu coração. E em sua partida, me deixou assim, vazia, desacreditada, em pedaços. Para minha surpresa você rebateu, e me respondeu com outra pergunta.

Você sabia que meu jogo preferido é o quebra-cabeças? 

Meio catatônica tentando assemelhar o que um jogo tinha haver com o meu coração partido, não soube exatamente o que lhe responder. E então foi quando você pegou levemente em minha mão e me disse:

Não tenho pressa, apenas me deixe ajuntar os pedaços!
Há moço, por onde tu andavas enquanto eu desabava?  E pela primeira vez, depois da bagunça que se encontrava a minha vida, eu descobri que podia realmente acreditar naquelas palavras, e então lhe agradeci com um obrigado! E aí fora sua vez de não me entender, e prontamente me indagou o porquê do agradecimento.  
 
É simples moço, o mundo muitas vezes girou, coisas mudaram aleatoriamente, mas em fim chegamos aqui. E sinto que dessa vez tudo permanecera intacto ao invés de pedaços. 

E foi nesse exato momento que nós dois sorrimos e por dentro dissemos sim

fotografia: maud chalard.
 

Você também pode gostar

7 comentários

  1. Eu ainda tenho a esperança de que irei encontrar alguém para montar o meu quebra-cabeças, alguém que não desista no primeiro empecilho. Amei seu texto Rê, me vi um pouco nesse texto. também estou desacreditada mas logo encontrarei alguém que me faça acreditar novamente ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelas palavras lindas, e não deixe que um babaca defina o quanto vale amar e se perder nesse amor, só fica na nossa vida quem realmente deve ficar, o resto? É apenas resto, e nada nos acrescenta, então não desista nunca de encontrar sua felicidade, porque um dia nos deparamos com aquele que está disposto a montar o nosso quebra-cabeças. Beijão <3

    ResponderExcluir
  3. O texto da Rê é daqueles que dá vontade de suspirar. Engraçado que me vi escrevendo cada linha. Muito bom te ter aqui, querida. Maravilhoso esse nosso encontro. Essa minha descoberta. ♥

    ResponderExcluir
  4. Pâm, você veio pra lacrar o meu 2016, que nossa parceria dure muito, muito e muito, extremamente feliz e honrada por fazer parte <3

    ResponderExcluir
  5. Pâm, voltando pra ver seu blog que láááá em 2010 eu conheci! :)
    Texto lindo! Parabéns, Rê! bjs pra vcs!

    ResponderExcluir
  6. Pâm, voltando pra ver seu blog que láááá em 2010 eu conheci! :)
    Texto lindo! Parabéns, Rê! bjs pra vcs!

    ResponderExcluir

FANPAGE

@igpamelamarques


DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.