Be happy.

Eu disse que mudaria de endereço e que deixaria algumas caixas que há muito havia empacotado. Eu havia decidido há tempos, demorei fazendo as malas e os meus produtos de beleza ocuparam uma mala e pequenas necessaires, desnecessário tu dirias com a tua boca gozadora. Mas, enfim, já não me importas as tuas críticas, opiniões e desmandos. Eu guardei no porão as tuas lembranças, está será a única bagagem que deixarei por aqui. Entreguei as tuas coisas para a tua mãe, já que decidiste não voltar a me ver. Por quê? Será que te dói me ver ainda? Olhe. Escute bem, por favor, não desvie o olhar. As coisas serão mais facéis de agora em diante, meu bem. Terás tudo que me deste afinal de contas e podes queimar caso queira, não o fiz porque é teu. Não sabia se há algo aqui que te interessa. Ei. Não me toque novamente, porque senão de dou um murro no nariz.

Eu sei que te ocorre que minha agressividade é engraçada, não pense dessa maneira, porque não é apenas proteção. Eu prefiro esse sentimento que nasceu aqui em mim, nada de abraços ou apertos de mão. Você não me dói ao contrário do que tu pensas, mas eu prefiro que sejamos desconhecidos de agora em diante. Impiedosa, eu? Não me venha com teus reclames, porque não tens direito em mais nada. Sequer de erguer tua sobrancelha para mim. Eu não te amo. Certo. A minha cabeça diz isso, mas quer saber o que o coração diz? Nada. Ele é puro silêncio. E por coincidência, doce, eu usei aquele pingente. Combinou com a minha pulseira e os brincos, apenas por isso o usei. Não sei o porquê de tanta euforia. Acabou, sabe. Faz 4 anos. Lembra de quando eu tentei reatar e você disse:"supera, já tem quase 1 ano." Agora eu te repito isso: desencana. Não há mais sentimento meu para você, tu não cabes no meu coração.

E pare com essa cara de deboche. Eu não estou falando nenhum absurdo, é verdade, da mais pura. Demorei a desvencilhar-me, mas consegui. Não me chame de cruel. Acredito que tenho o direito de ser feliz, já que há 4 anos tu me podaste dela.

Be happy, sugar.

Compar:

21 comentários

  1. Amigos,

    Juro que eu vou visitar todos vocês, minha vida tá um caos. E em quase é difícil acessar, rs. Mas hoje ainda coloco em dia todas as visitas, ok.

    Beijo a todos.

    Saudades absurdas.

    ResponderExcluir
  2. Olá, coração.
    Que bênção te ler!
    E, mais uma vez, fico com a impressão de que leio uma escritora já formada. Impressão? Nada, a impressão já se foi. Agora tenho certeza!
    Pâmela, você está pronta. Está madura.
    Tudo aqui é lindo.
    Teu talento transborda e derrama-se no papel, com as palavras que você usa da melhor maneira possível.
    Te admiro muito, Pâmelo.
    Amo você, do fundo deste coração. rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. superação é a melhor parte :)

    bons dias :*

    ResponderExcluir
  4. é como eu sempre digo:
    "I will survive"

    Tudo bem, te espero lá :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Achei esse texto cheio de amor, amor próprio, o mais importante. Porque se a gente não é capaz de se amar, ninguém é capaz de fazê-lo por nós.

    Ela percebeu o próprio valor, ele talvez perceba o que perdeu.

    Beijo grande, flor:*

    ResponderExcluir
  6. por que será que a gente insiste em guardar lembranças como objetos de tortura?

    ResponderExcluir
  7. todos nós temos o direito de ser feliz.
    gostei demais do post.
    bjos

    ResponderExcluir
  8. É uma honra ler-te todos os dias, ou quase sempre. Eu me inspiro com as suas palavras, com o manejo que tem com elas. Ultimamente teus textos tem virado rotina na minha vida. Eu só não consegui superar, eu simplesmente, não consigo esquecer. Me ensina?
    Suas palavras doces se tornam lição de vida para mim.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Adoro quando conseguirmos superar tudo e, um dia, colocar todo o sentimento para fora.
    Seja em escrita, fala ou qualquer outro tipo de expressão, o que importa é mostrar quem manda.

    Teu texto foi praticamente um tapa na cara. Foi o chamado à realidade.

    E quanto a tua escrita, Pâm, está cada dia melhor. Encanta-me cada vez mais.

    Beijo, doce.

    ResponderExcluir
  10. "No dia em que ocê foi embora,
    Eu fiquei sozinho olhando o sol morrer..."
    Ouvindo essa música do Lenine nesse exato momento e é bem esse sentimento nostálgico que me remete.

    Ah, homens. Também não consigo fingir e olhar para uma pessoa que gostei tanto, por muito tempo, somente como amigo.

    Junto das lembranças doces e a revolta amarga, teu texto ficou agridoce!

    Beijos
    ;*

    ResponderExcluir
  11. Gostei do texto e da superação que mostrou...
    Estou te seguindo, pois gostei muito do seu blog
    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  12. Pâ-me-la, que isso menina? Disse tudo que eu queria dizer. "Não te amo mais. Meu coração está em silêncio. Nada de abraços e apertos de mão" - pra resumir.Eu não quero nem olhar pra ele. Não é raiva, é nada. Amei o texto. Que ele te leia. E que o meu aprenda a ler meu silêncio porque não terá mais uma palavra de mim.

    Bjos

    ResponderExcluir
  13. amei os outros dois textos, por isso passei a te seguir e agora essa continuação ta muito boa *-* gostei muito do jeito simples e sincero que você usou, passou a ideia certa que acabou e só :)

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Há sempre um dia de virar a mesa.
    Adorei o murro..(risos)
    A agrassividade ajuda a não deprimir.
    Abraços, Pâmela.
    Que bom que voltou a postar.

    ResponderExcluir
  15. Que pena que o sentimento acaba, né? É triste, sabe? O que é bonito devia ser para sempre.

    Doce,
    quando tu resolve postar, tu engata a primeira e vai que vai. Tem textos muitos que ainda não li :(
    Te economiza :P

    Amodoro você .*

    ResponderExcluir
  16. a melhor parte, de fato, é deixar pra trás a dor. Nada como superar. ;)'

    ResponderExcluir
  17. Pâm, voltou perfeita!

    Como escrevi a um tempo: "reaprendeu que não se morre disso e que quando menos se espera, um olhar te lembra que vale a pena viver."

    Na maioria das vezes... eles não entendem isso.

    Beijo doce!

    ResponderExcluir
  18. É triste ver quando um sentimento lindo acaba.. mas também é bonito ver que nós podemos renascer, crescer e, principalmente, nos respeitar. Aliás, nós devemos nos respeitar sempre!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Hahaha, gosteii de uma maneira diferente conduz-no a história por completo, mesmo que em alguns momentos criada por nossa imaginação, cada qual com a sua.

    ResponderExcluir
  20. Queridos,


    segue o meu novo blog. Para quem não sabe o Gabriel Pinho, meu namorado, é casado e nunca tinha me dito nada. Veja a confusão no blog que criei, comente e divulgue.

    http://gabrielpinhomesacaneou.blogspot.com/

    Bjs

    ResponderExcluir