RESENHA – MANUAL DA MULHER SOLTEIRA


SINOPSE: A noção de que somos incompletas sem um marido ou namorado é amplamente difundida, mas em última análise é falsa. Em vez de procurar outra pessoa para completar partes suas que estejam abandonadas ou vazias, dedique um tempo da sua vida a completar essas lacunas você mesma, de modo que não precise de outra pessoa para se sentir completa e inteira. Dessa forma, quando estiver num relacionamento que não esteja dando certo, você conseguirá tomar a decisão de terminar sem que o medo de se sentir sozinha a mantenha presa numa situação ruim. A solidão - ou o medo dela - não é um bom motivo para permanecer num relacionamento insatisfatório. A solteirice, quando vivida do jeito certo, preenche qualquer vazio deixado por um ex-namorado ou ficante, ao mesmo tempo que atrai pessoas melhores no futuro. 

LIVRO: Manual da mulher solteira – um guia para amar e curtir – sozinha e acompanhada;

AUTOR: Elizabeth Koosed;
ANO: 2015;
EDITORA: Guarda-Chuva;
PÁGINAS: 272;
NOTA: 4/5;
LIVRO CEDIDO PELA EDITORA.

Quando eu era adolescente, por volta dos meus 13/14 anos adorava ler livros de autoajuda, estava começando a me apaixonar e entrando no mundo dos relacionamentos, um mundo totalmente novo para mim. Mas conforme o tempo foi passando e eu fui amadurecendo e tendo mais vivência nessa área eu parei de ler, acho que o último livro de autoajuda que li, tinha uns 20 anos.
Quando vi esse livro no catalogo da editora, eu logo de cara quis lê-lo. E não só por se tratar de um livro de autoajuda, mas porque estou solteira há três anos, e achei que seria bacana ler um livro que trata de um assunto do qual eu vivo há tanto tempo.

E posso dizer que comecei a ler o livro com a expectativa de encontrar nele as mesmas coisas que, estamos acostumados a ler na maioria dos livros desse gênero. Porém tive uma bela surpresa quando iniciei a leitura, logo no primeiro capítulo a autora já nos mostra o quão vantajoso é estar solteira.
O livro é basicamente sobre como devemos colocar o nosso amor-próprio em primeiro lugar em qualquer circunstância. Ele não é sobre como conquistar um namorado, mas sim em como ser feliz sozinha. Em como primeiramente devemos nos tornar o nosso melhor namorado, nos amando, nos levando para sair, nos presenteando, sendo gentil e apreciarmos a nossa companhia. Além de nos ensinar sobre empoderamento e em como nos conhecermos melhor.

Eu me apaixonei pela diagramação do livro. As páginas são mais grossas e as que dividem os capítulos são decoradas (super. fofas). Ao final de cada capitulo temos um quadro com o resumo das melhores partes e mais importante partes do capítulo, e para finalizar a autora nos trás uma história que aconteceu com ela.

Indico o livro a todas as mulheres (e homens), não só as solteiras, mas a todas. É uma leitura bem produtiva, que nos faz olhar a solteirice por outro ângulo, nos faz enxergar alguns pontos que às vezes não enxergamos e a quebrar alguns paradigmas e preconceitos. 


Compar:

0 comentários