Felicidade.

► Para ouvir ao som de Felicidade, Roupa Nova ◄

“Do meu coração deserto você fez uma cidade” e desde então a vida já não é tão vazia. Sempre há cor por onde eu me desatino a andar, os transeuntes já não apenas pessoas – são histórias em potencial para mim – são namorados(as), esposos(a), jovens à procura da felicidade. Pessoas que têm no coração o desejo de mudar o mundo. Gente que busca, assim como nós dois, vivenciar o que há de melhor na vida. Desde que você chegou meu coração já não é solitário. Ele é a estádio de futebol em dia de clássico. É sambódromo em dia de desfile das campeãs. É quadrilha colorida em época de São João. Não há espaço vazios. É sempre multidão cá dentro.

Desde que você abraçou meu coração eu aprendi a enxergar os corações que andam por aí. É impossível não olhar para a moça que suspira ao ler um romance no ônibus ou não fitar o rapaz que balança a cabeça – como quem dança – enquanto ouve música em seu celular. É impossível não ver amor em todos eles. Ou, pelos menos, imaginar que o amor seja a verdade que os impulsionam. É impossível ficar indiferente à vida, às histórias, aos destinos. É impossível não especular se eles também amam ou se vivem uma história de mocinho, contos de fadas ou de Hollywood.

A verdade é que amar nos leva a ter fé não somente na vida, mas nos homens. Eu aprendi a olhar com mais delicadeza a dor do outro. A torcer para que a vida seja mais leve e que ela deixe de nos levar à lona. O amor tem a capacidade de transformar as nossas vidas e percebo isso quando olho para o jardim que, outrora ressequido, se mantém bonito e vivo dentro de mim. Ao perceber o amor me descobri uma lagarta à espera de transformação. Me vi sair de um casulo à procura de um céu majestoso e flores cheias de vida.

Você fez do meu coração uma cidade e não há como fechar os olhos para esse acontecimento. A vida me presenteou não com o amor, mas com amores. Não como uma história, mas com várias histórias. Hoje aprendi a enxergar além dos teus olhos. Eu me vejo olhando cada íris que cruza meu caminho e me pego fazendo uma prece bonita de que todos tenham a felicidade de ser uma cidade habitada de sentimentos bonitos.


 

Compar:

0 comentários