Carta ao coração.


A gente tenta, de todas as formas, ser racional e aceitar que nem tudo na vida é como a gente quer. Mas…Então é você – eu sei que é. Que confunde tudo o que já estava resolvido. Que balança aquilo que parecia inabalável. Que estremece e faz com que os sentidos sejam perdidos. É, tudo culpa sua coração.

E não adianta, não mesmo, dizer que você é inocente. Todos nós sabemos que não é. Apesar de acreditar que você erra tentando acertar, mas seja menos audacioso. Dê um tempo para respirar, dói. Se continuar dando trabalho, seguirei o exemplo de Clarice e terei que rifá-lo.  Deixe de pregar peças em mim, de ser inconsequente, sonhador. Não desejo viver de sonhos, de ilusões e é tudo o que você pode me oferecer agora, né?
Então, aconteceu de novo. Só que dessa vez é tão diferente, ele tá tão dentro de mim. Que não sai dos meus pensamentos, que ideia foi essa de oferecer morada a ele? Agora como eu faço para pedir que ele vá embora? Não, eu não posso. Como poderei viver sem aquele que arranca suspiros, poemas e sonhos maravilhosos? É, não dá pra dizer como me sinto. A única coisa que tenho a dizer, coração. É que você está muito encrencado.

Compar:

3 comentários