Depressão é doença, mas tem cura!




"Nunca despreze as pessoas deprimidas. A depressão é o último estágio da dor humana".
Augusto Cury

Aos poucos você se vê no fundo do poço, mas só consegue reconhecer que precisa de ajuda quando já está se afogando ou bebendo a sua água lamacenta. Ninguém quer admitir que precisa do outro, que tem que estender a mão a fim de ser resgatado dali, porque algumas vezes - lá em nosso íntimo - nós gostamos do sabor da água. Tem dias em que você deseja somente deitar em sua cama e permanecer com os olhos fixos no teto ou, quem sabe, direcionar o seu olhar em algum ponto fixo e esvaziar um pouco a mente. Olhar para o nada algumas vezes ajuda a amenizar o que é latente, o que nos corrói por dentro. 

Acima descrevo os sentimentos que trago comigo há anos. Muitas pessoas têm vergonha de reconhecer-se doente, porque é muito mais cômodo e fácil caminhar com suas oscilações de humor, do que correr atrás de um tratamento que muitas vezes pode ser desgastante. Falar sobre o que sentimos nem sempre é fácil, buscar a raiz da dor é muitas vezes torturante, mas carregar a depressão consigo é muito mais devastador. Acredite.

Abaixo escrevo por tópicos alguns sintomas que vejo em algumas pessoas e que, eu mesma já vivenciei. Espero poder ajudar de alguma forma. E antes de começar a enumerar tenho duas coisas a dizer: não, não é falta de Deus e não, você não está sozinho no mundo. Muitos compartilham da mesma dor.

1. Tendências ao suicídio:

A cabeça de uma pessoa com depressão é uma bomba relógio. Muitos pensamentos vêm e vão durante o dia, há muita análise sobre aquilo que fazemos e deixamos de fazer, sobre decisões que foram tomadas, questionamentos que não têm perguntas exatas. Há muito tempo atrás, uma psicóloga me disse algo que sempre me vem à mente: "o suicídio é uma solução permanente para um problema que é temporário". E venho carregando, desde então, comigo essa verdade. Todos os nossos problemas são solucionáveis e não há nada que um dia após o outro para nos provar essa verdade. Quando Robin Williams se suicidou ano passado consternada, entristecida, não somente pelo fato de ser fã de seus filmes, mas porque fiquei imaginando, tentando entendê-lo, pensando o quão deveria ser difícil a sua vida. Muitas pessoas nos veem alegres, mas nem todos conseguem captar a nossa essência, aquilo que trazemos na alma. 

2. Falta de concentração:

De repente tarefas que eram fáceis e quase automáticas tornam-se difíceis de serem concluídas. Você se perde no meio da leitura e não consegue concatenar as ideias, no meio de uma conversa não consegue se lembrar sobre o que iria falar e tem que recomeçar, busca o raciocínio desde o início. Esquecer compromissos, confundir nomes ou até mesmo esquecê-los. Há uma confusão enorme de pensamentos dentro da cabeça e uma incapacidade enorme de organizá-los.

3. Perda de interesse em coisas que gostava:

Você já não tem vontade de de fazer as coisas que antes eram essenciais, que te davam prazer. Acredito que esse sintoma seja um dos maiores indícios da doença. E não nos atenhamos apenas a eventos sociais, mas um passeio com os cachorros, estar entre amigos, programas sociais leves ou tomar conta de seus filhos. Tudo isso é deixado de lado por qualquer desculpa e, aos poucos, a pessoa vai se isolando do mundo e de todos. Há, muitas vezes, um cansaço exagerado e a pessoa demonstra-se sem energia, sem forças, enfraquecida e o resultado disso se torna visível mediante o baixo desenvolvimento das suas tarefas diárias, a improdutividade no serviço e outras atividades rotineiras. E em seu grau mais elevado, esse sintoma, pode encarcerar o deprimido em seu quarto a ponto de a pessoa não conseguir levantar da cama.

4. Você chora sem motivo:

Muitas vezes o choro é frequente e sem motivos aparentes. Você procura uma causa dentro de si, das coisas que vem enfrentando, mas não consegue encontrar um que seja plausível. Não há nada que o justifique na verdade e o choro vem "do nada" como algumas pessoas costumam dizer. Li há algum tempo que nem toda pessoa deprimida chora, muitas delas guardam dentro de si. E pude observar na convivência diária com algumas pessoas que isso é realmente verídico. Muitas vezes você descobre que alguém tem depressão e fica chocado, porque ela não demonstra - fisicamente - nenhum sinal. Chorar demais não te faz uma pessoa deprimida, contudo é importante investigar as causas do choro. É como dizem: "onde há fumaça, há fogo". Então vale a pena apurar o que há de errado.

5. Eu sou o problema no mundo:

Nós sabemos que há algo errado e abraçamos a culpa com veemência. Quando estamos afundados na depressão não conseguimos enxergar uma luz no final do túnel, encontrar uma saída ou ter pensamentos positivos. Nós ficamos amarrados em erros do passado, em decisões que errados que tomamos, remoemos tanto aquilo que vivemos e vamos vivendo, sem perceber, tudo novamente e até em uma proporção maior. Um sentimento de temor, desesperança e inutilidade nos abraça e nos tornamos inertes diante dos problemas e muitas vezes somos tomados por um baixo astral que nos impossibilita de reagirmos, tirando de nós a capacidade de expressarmos qualquer tipo de sentimento de felicidade e desencadeando, muitas vezes, o desinteresse pela vida.

Nota: Não tenho formação alguma na área médica ou de psicologia. A única ligação que tenho em relação a essa doença é o fato de carregá-la comigo há anos. Se você se viu em algum desses tópicos e tem vontade de dar a volta por cima procure um médico, um tratamento, um curandeiro, uma igreja. O que você não pode, sinceramente, é esperar essa doença te matar, assim como fiz por muitos anos. Sorte a minha dela não ter vencido.

Sorte a minha.

Compar:

6 comentários

  1. Graças a Deus que vc conseguiu sair desse horror🙏
    Vivo isso na família com minha amada irmã e é muito triste... mas tenho muita fé que ela vai sair dessa e será muito feliz :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela sairá, Cida. Não é fácil. É uma luta constante, viu? ;)

      Excluir
  2. Parabéns pelo texto esclarecedor e pela superação. Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! A gente vai caminhando e provando à vida quem é que manda.

      Excluir
  3. ainda bem que nunca precisei lidar com essa doença. Parabéns pelo texto, Mel. E por se abrir.
    beijo imeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeenso.

    ResponderExcluir
  4. Mel, que bom que conseguiu vencer isso! Nunca tive de lidar com essa doença, mas sei que não deve ser nada fácil!

    www.itszabella.com

    ResponderExcluir