Querido Alex,




É tão complicado para um homem dizer: "eu gosto de você", sem soar compromisso? Acho tão absurdo esse seu jeito de lidar com as coisas, como se tudo tivesse segundas intenções, como se tudo o que sai da mim boca dêvesse ser analisado, porque tudo - segundo você -, que eu falo é seguido de entrelinhas ou subentende-se algo. Não. Não é!



Vamos combinar uma coisa? Quando eu digo: "gosto de você". É somente isso. Gosto! Não é um pedido de namoro, de casamento, não estou querendo tomar o chá das cinco com sua família, não quero ficar dormindo na sua casa de conchinha e muito menos deixar uma escova de dentes reservas no seu armário do seu banheiro.



Desculpe, quer dizer, desculpe é o caralho. Eu venho tentado contornar a situação há tempos, tentado colocar na cabeça que você só está com medo, que a sua ex-namorada continua no seu pé, mas quer saber? Cansei. Eu sou maravilhosa, tá! Não é isso que você diz sempre. Então, eu sei que sou M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A!!! E apesar de você não enxergar isso eu estou pouco me fudendo para você. Se quer saber.



Acontece, meu bem, que pedir desculpas para alguém não arranca pedaço. Reconhecer um erro é uma virtude e, infelizmente, você não é tão virtuoso assim. E sabe, eu simplesmente não me importo com o que você irá pensar depois que ler essa carta. Você não se importou comigo quando me deixou esperando até às 3 da madrugada, não se importou em responder os meus sms suplicantes e muito menos em ser arrogante quando na verdade eu só queria me redimir e consertar o nosso caminho. Quer saber? FODA-SE você.



Com amor,
Clarice.