A vida é feita de começos e recomeços


Hoje eu te dou duas opções: continuar mofando na poltrona em um fim de semana, enquanto assiste alguma série na Netflix com um balde de pipoca e um pote de sorvete do lado, ou vestir teu melhor sorriso, aquele vermelho escarlate que te desenha a felicidade no rosto, e sair por aí distribuindo simpatia. Você sabe, moça, e ninguém precisa repetir a você que a vida é uma roda gigante e que nenhuma dor é eterna. Que a vida é feita de começos e recomeços.

Eu te dou o conselho de pegar a tua dor - ou esse sentimento que vem carregando no peito - e fazer dela combustível para a caminhada. Você sabe melhor que ninguém que amores vêm e vão. Que eles são passarinhos que vadiam na época do verão, que são andarilhos e não têm morada certa, que são ciganos que vêm, se alojam por algum tempo, comem tua comida, bebem da tua água e, em uma manhã qualquer, decidem que é hora de partir.

Eu te aconselho a abraçar a vida com a mesma energia de sempre, a aceitar os convites para jantar e papear por uma noite inteira, um cinema após um dia estressante de trabalho, apreciar o céu de Brasília no fim de um sábado à tarde na Ermida Dom Bosco, andar de bicicleta ou patins pelo Parque da Cidade, a correr domingo de manhã no Eixão.

São conselhos bobos, moça. Mas são opções que podem trazer de volta o vigor à tua vida, que podem dissipar as nuvens cinzas que se formaram sobre a tua cabeça ameaçando a chover. Troque a tempestade por uma garoa fina. Por aquela chuvinha que traz em seguida um arco-íris a enfeitar o céu. Se dê a oportunidade de começar e/ou recomeçar inúmeras e infinitas vezes. Se caiu, levanta! Se machucou, ralou a perna, faça um curativo.

Eu te dou a opção/conselho/alternativa de começar do zero. Conhecendo novas pessoas, experimentando novos sabores, se embrenhando em novas histórias e descobrindo novas risadas e sorrisos. Só te peço que não permaneça na dor por muito tempo e não queira, nem por um momento, retornar onde não és bem-vinda. Dê ao amor o local mais nobre de seu coração, pois ele é majestade. Amor é rei.

Fotografia: Théo Gosselin.

Compar:

0 comentários