Dia desses acordei pensando em você.


A chuva caia. Eu estava pensando, tentando pegar no sono de novo. Virava de um lado pra outro. Eu nem queria acordar mesmo. Na real, a vontade era sonhar com você. Dias de chuva me dão um sono inexplicável. E, se tem uma coisa que eu amo nessa vida, essa coisa é dormir.

Já que não conseguia pegar no sono, acordei. Tomei meu iogurte e fiquei ouvindo a chuva. Caia bem calminha, dava um sono pesado. Lembrei de como você me olhava com carinho, com cuidado. Lembrei daquele dia que me disse que eu estava linda, de saia e blusa de manga. Eu estava toda normal, o cabelo pra cima. Fiquei sem graça aquele dia, moço. Mas amei o elogio.

Mulheres amam elogios. Em relacionamentos que estão começando. Em relacionamentos de anos e anos. E até de pessoas que acabaram de chegar na vida dela. Você tinha acabado de chegar em minha vida. Cheguei a pensar em deixar você me olhar mais. Adorava a forma que me olhava. Amava como você parava tudo e vinha ao meu encontro, quando entrava em seu setor. Sempre me ajudava com cada coisa que eu precisava entregar à sua equipe. Me ajudava a encontrar cada pessoa.

Aquele dia em que achou assunto do nada foi uma piada. Ficamos os dois rindo e eu percebi que você estava mesmo enrolando pra que eu ficasse ali mais um pouquinho. Dias depois, almoçando, você me confessou isso e eu fiquei bem sem graça. Mas adorei. Aliás, nunca te agradeci pelos minutos legais e leves naquele dia. Foi um dos melhores almoço que tive na empresa.

Entendi o porquê da mulherada ali, sentir ciúmes de você. E te rodear tanto. Era tudo brincadeira, mas acho que rolava mesmo uma ciumeira maluca! Você sempre foi legal. Presente. Gentil. E a gente gosta disso. Mas eu não quis ficar no seu pé como as outras faziam. Nunca gostei disso.

E também, naquele tempo, eu estava machucada. Decepcionada demais para acreditar em alguém de novo. Tinha saído de um relacionamento doentio. Queria só respirar e me amar, me cuidar. Decidi viver um tempo sozinha. E talvez, pudesse ter acontecido algo de bom. Mas eu estava fechada pra isso.

A chuva caiu até o meio da tarde. E eu me lembrei de cada olhar. Na verdade, eu fiquei me perguntando se poderia ter acontecido algo. Mas eu estava num momento muito meu. E cheguei à conclusão de que as coisas acontecem na hora certa. E o amor, ele vem do nada. Quando a gente menos espera.

Prefiro ter essa boa lembrança de você, do que controlar meus pensamentos por você nem merecer um segundo meu deles. Obrigada por cada olhar!



Compar:

0 comentários