Guerra ao coração

A vida ensina a cada minuto o que devemos fazer, mas não estamos atentos aos sinais. Preferimos observá-los de rabo de olho e dizer: "isso não é para mim." E, desse modo, aceitamos as coordenadas que o nosso coração nos dá. O coração é enganador, meu caro. Vive sob efeito letárgico das paixões e emoções que afloram dentro de nós. E não se dá conta do perigo iminente correndo mais rápido que um guepardo em nossa direção. E o maior problema de tudo isso é que o coração, alimentando assim o amor, nos dá uma coragem tremenda de enfrentar tudo e todos. Só que nem sempre ganhamos essa guerra.

Compar:

1 comentários

  1. Não creio que o coração seja enganador. Nós é que não temos o olhar capaz de decifrá-lo. A enganação começa com a gente, ao tentar definir o que inefável, a buscar identificar o que é indecifrável. Enganamo-nos porque nossa alma humana, compreensivelmente, não alcança a verdadeira imagem que ele verdadeiramente pretende passar. A guerra é conosco mesmo, porque devemos aceitar este limite inexorável que naturalmente há, mas teimamos em destrinchar sem que realmente saibamos. Ao caminharmos tendo a certeza do chão em que pisamos, não teremos tanta frustrações, porque saberemos na medida certa o alcance de nossas capacidades.

    Linda reflexão anjo.
    Beijo!!

    ResponderExcluir