Tarde junho.

09:23





Desde que ele entrou em sua vida o mau-humor foi passear n'outro canto. Há dias que não escurece, que a noite vem experimentando a solidão. Porque para ela o sol sempre está apontando no horizonte desde que ele começou a fazer parte do universo dela. A mente dela navega além-mar durante as horas que permanece estudando na biblioteca central. Já não há como negar que ele mexe. Sim, mexe e muito com a sua cabeça, quiçá coração. E enquanto ela caminha para sua casa, atravessando a rua ela pensa: "meu Deus, como alguém pode nascer uma única vez e ser dotado de tantas qualidades?" - E ri de si mesma com tal interrogação.


Ela, que não conhecia o amor antes de avistá-lo nos olhos azul-piscina dele. Que aprendeu a aprecia o algodão doce do seu Zé da esquina ao lado, que entendeu que o mundo estava além dos seus livros de anatomia animal, essa mesma menina conheceu novos sabores e experimentou vários cheiros daí então. Ele que com seu jeito doce, tímido e incauto de ser conquistou cada milímetro do seu coração, que por vezes mostrava-se gélido, tornando-o aquecido, quente como o Sol das dez da manhã.


A moça de olhos rasos começou a compreender que crescia dentro de si um sentimento inexplicável, talvez não tivesse sentido qualquer sensação parecida até conhecê-lo. Talvez não. Tinha absoluta certeza disso. E ela permitia afogar-se naquele mundaréu de emoções, aquela tempestade de sentimentos indecifráveis e por incrível que pareça, embora a confusão estivesse plantada em seu peito ela só conseguia sorrir e sentir-se feliz com cada faísca de ilusão e amor-recíproco que nascia entre eles.


E desse amor que nasceu insuspeitado, nasceu uma das mais belas histórias de amor já contada. Uma história de superação, recheada daquela velha pieguice que adoramos tanto ler. Afinal o amor é piegas.



Àqueles que sentem saudade do Evan e Alice. Um livro incompleto. Por enquanto.

Você também pode gostar

7 comentários

  1. Senti-me num sonho doce como tu, como teu nome: Mel. Lindo!
    E ler o texto acompanhado de uma trilha sonora tão gostosa só fez com que a sensação onírica aumentasse. ^^

    Quero muito essa pieguice pra mim.

    ResponderExcluir
  2. Que sensação gostosa e familiar... Tão bom poder sentir Evan e Alice palpáveis denovo.

    E essa pieguice é maravilhosa...

    ResponderExcluir
  3. Colocando a leitura em dia. Que saudade de vir aqui!

    Mudei de endereço e me perdi de um bocado de gente. Que bom que reencontrei esse lugar.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Ah, que delícia ler esse sentimento tão puro colocado em palavras tão lindas... Maravilhoso!

    E amor que é amor é piegas, não tem como escapar, haha.

    ResponderExcluir
  5. Quando você vai parar de me encantar Menina?

    Adorei

    ResponderExcluir
  6. o AMOR faz com que percebamos as coisas com mais detalhes, porque é pigas ser detalhista no mundo corrido de hoje...

    braço e bom texto...

    visita meu novo blog ai...

    http://acasaeorestodarua.blogspot.com/

    ResponderExcluir

@eupamelamarques

FANPAGE

DIREITOS AUTORAIS

Todos os textos publicados aqui neste blog são de minha autoria ou de autores convidados. As fotos e gifs foram retiradas de sites como Pinterest e Tumblr, sendo assim, para de fim direitos autorais, declaro que as imagens NÃO pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente comigo por meio do e-mail: adm.pamelamarques@gmail.com. Eu darei os devidos os devidos créditos.