Sê feliz.


Quando você encontrar um amor agarre com todas as tuas forças. Se possível for laçe-o e dê um nó de marinheiro que somente você possa desatá-lo. Ame a pessoa, acima de tudo, da forma mais verdadeira. Deixar que a mentira faça parte do relacionamento é a forma mais exata de matar o amor, então seja sincero. Pingos nos "is" e "tês" cortados não magoam quando a real intenção é harmonizar a relação. Então não deixe que as desavenças se tornem uma bola de neve, não cultive dentro de você ervas daninhas, pois é difícil arrancar a raiz e ela continuará a crescer.

Evite certas situações para que no futuro você não tenha que dizer: "se eu fosse jovem teria feito diferente, devia ter feito isso...". Aquele lance de viver cada dia como se fosse o último e único é válido desde que você faça as coisas com mais dedicação e amor. Não tome decisões de qualquer forma, não empurre seu relacionamento com a barriga, não faça nada nas coxas. Porque dessa forma a sua vida será insignificante, totalmente sem sentido. Viva! Não sobreviva.

Ame. No sentido de enamorar-se pela vida, pelas pessoas que estão ao seu redor. É simples e não dói dar um bom dia, distribuir sorrisos. Não se torne uma pessoa amarga, daquelas que dizem: "o que tem bom o dia?", "por acaso sou dentista para abrir os dentes para mim." Seja amável. A ira destrói a vida do ser humano, mata a alma da pessoa aos poucos. Seja diferente. Aquele velho ditado se encaixa aqui: "se o mundo lhe oferecer espinhos, devolva rosas."

Você que ainda não tem filhos e tem pretensão de formar uma família ouça. Crianças não precisa somente de comida e roupas, elas precisam de atenção e carinho. Então, não pense que por você dar tudo aos seus filhos está sendo um ótimo pai ou uma boa mãe. Dar sustento ao seu filho é uma obrigação sua. O desejo da criança é que o pai vá as apresentações da escola, que fique feliz com o desenho que fez em sua homenagem, que torça para que ela faça um gol e vibre com a vitória, que se emocione com sua apresentação de ballet. Mas os pais estão mais preocupados com as contas no final do mês, com o futebol na quarta-feira e todas essas coisas tomam o lugar que é por direito do filho.

Diga sempre aos seus filhos o quão eles são importantes. É comum vermos os pais dizendo que amam seus filhos enquanto são bebês, mas a medida que vão crescendo esse hábito se torna cada vez mais escasso. É claro que palavras, algumas vezes, valem menos que gestos. Mas não há coisa mais gostosa de se ouvir dos seus pais: eu te amo, você é importante para mim. Hoje as pessoas dizem para qualquer um isso, mas a quem realmente importa não. Ame seus filhos com gestos, com palavras, com abraços, com os lábios. Mas não deixe de amar.

Não. Eu não sou mãe e muito menos encontrei um grande amor, mas eu observo as pessoas e vejo os seus erros e espero nunca comete-los. E se, por acaso, isso ocorre que eu tenha a humildade de corrigir e pedir perdão. Apenas digo não espere o amanhã, não diga que não há como consertar. Se o futuro a Deus pertence, como dizem, seja o auxiliar d'Ele e tente, ao máximo, andar pelos caminhos certos.

Sê feliz, caro, sê feliz.

A Alex Izumi que me enviou um aúdio incrível sobre a vida.

Compar:

4 comentários

  1. Chega dá um ânimo diferente no dia, ler um texto tão bonito e com tanta leveza nas palavras.

    E tudo o que você disse é verdade, Pam. Tão simples que passa despercebido no dia corrido e ocupado demais das pessoas, né?

    Que com a gente seja tudo doce sempre.

    Beijocas, pipoca. :D

    ResponderExcluir
  2. A gente se perde em pouca coisa, né? E acaba esquecendo o que realmente importa, em ser feliz com as pequenas coisas. Lindo texto, realmente.

    beijos, coração.

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo deveria ter uma copia do seu texto em mãos. Talvez o mundo seria bem melhor para todos. Concordo com tudo, e penso da mesma forma, como você gosto de observar as pessoas, e o que eu vejo, não é nada bom, mas espero que ainda tenha tempo suficiente para mudar isso.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. o amor que num tem meu nome no gps.

    ResponderExcluir