"Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa."

(...) que a tornou tão importante para mim. E não, não encaro como perca de tempo. As pessoas costumam se lamentar a cada término de relacionamento, esquecendo-se dos momentos que valeram a pena. A beleza do relacionamento não termina com fim da relação, entende? O que quero dizer é que os momentos bons não se apagam, o que foi bom permanece na memória, nas lembranças, mesmo que muitas vezes sejam doloridas "revivê-las". Não estou em um momento deprê, pelo contrário, é reflexivo. Porque muitas vezes eu praguejei contra as pessoas que já passaram pela minha vida, dizendo que foram um erro, a pior coisa que aconteceu, mas cada um que passa deixa algum ensinamento, nos ajuda a amadurecer. Dias atrás conversava com minhas amigas sobre o namoro em si e acredito piamente que ele pode ser comparado a uma planta, se você rega, cuida com certeza ela continuará ali, viva e forte, mas quando você se desleixa ela morre.

Com alguns relacionamentos eu aprendi que brigas e ciúmes desnecessários desgatam qualquer relação. Ninguém precisa saber que existe algum descontentamento entre vocês. As pessoas esquecem que cada um tem um gênio, que para alguns a independência é necessária e que ultrapassar limites doí bem mais que bofetadas. E a cada relacionamento você vai compreendendo que a beleza, que Vinícius de Moraes dizia ser fundamental, não é tão fundamental assim. Porque não adianta você ter uma beleza descomunal e ser uma pessoa difícil de lidar, explosiva, dinamite pura. Há quem goste, mas nem todos - eu, por exemplo, estou fora dessa estatística. Na verdade, não sei o motivo de escrever isso, queria mesmo era escrever algo bonito sobre o dia dos namorados, mas me veio em mente isso: o fim. Talvez porque eu tenha decidido ser uma boa menina, paciente e compreensiva. Tenha notado que havia perdido todos os meus limites e ficado com medo disso, de mim, das minhas atitudes, reações. Talvez eu tenha escrito isso para eu mesma ler e enfiar na cabeça. Talvez eu tenha magoado e a princípio não tenha me arrependido. Talvez eu tenha errado demais esses tempos e tenha perdido completamente o controle da minha vida. Talvez eu devesse ter freado enquanto era tempo.

Mas tudo é talvez.
(...) Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa...