Tem dias que foram feitos para chorar e por isso eu digo: “chore, esvazie-se e deixe que a chuva lave seu interior”. Sinta o sabor das lágrimas e deixe-as tocarem em teus lábios. Aceite os abraços amigos e permita-se envolver nos braços que lhes são estendidos. É natural que as pessoas queiram nos abraçar, nos dê tapinhas nos ombros e nos mande enxergar adiante. Elas nos amam.

Eu repito: “alguns dias foram feitos para chorar”. A lágrima é necessária para santificar a alma, ela limpa o nosso interior e nos permite expulsar aquilo que nos entristece. Há uma grande diferença, porém, em ser e estar. Esteja triste um ou dois dias, mas nunca seja. Não somos de ferro e muito menos temos corações de gelo. Aceite a sua dor, mas não seja refém dela.

As pessoas sofrem continuamente porque optam por ser e não estar. A nós é dada a opção de seguirmos em frente, mas também de permanecermos no mesmo lugar. Não se afogue na poça de lágrimas que se acumula debaixo dos seus pés. Deixe que o sol aqueça o teu coração e seque teu choro. A vida é muito breve para ficarmos presos aos dias rabiscados em nossos calendários, na vida de quem decidiu ir embora sem dizer adeus.

Pela terceira vez eu digo: “alguns dias foram feitos para chorar”. E muitos mais são aqueles que foram feitos para sorrir. Chore hoje, mas vista seu melhor sorriso amanhã. É uma ordem.