Das vontades.


Em parceria com a bonita da MF.



Entoava Cazuza na voz rouca da magnífica Cássia Eller em minha mente “eu quero a sorte de um amor tranquilo, com saber de fruta mordida...”. Botei o pensamento no repeat e cantei em silêncio esta mesma música quase a transformando num mantra. Minha testa gelava a medida em que ficava com ela apoiada no vidro da janela. Eu observava a quietude da rua, a noite alaranjada, os pontinhos de luz nos prédios como vaga-lumes que não piscam, a chuva que lavava o asfalto e esfriava gradativamente o mormaço da vida.
Eu desejava viver a música em sua integralidade. Sonhava em ter realmente um amor quase que sobrenatural, algo como Eduardo e Mônica ou até mesmo Romeu e Julieta, e a cada palavra cantada eu juro que rezava para que algum milagre acontecesse e a minha mente divagava em possíveis situações que me faria conhecer alguém. Confesso até que imaginei na clássica esbarrada derrubando livros e a fatídica troca de olhares e de tanto imaginar me doeu um bocado, porque eu via que sonhara demais e que histórias assim são muito hollywoodianas para uma vida normal.
Qual era o problema comigo, afinal? Ou melhor, qual era o problema do mundo? Que mal há em se querer um amor doce, um felizes para sempre bordadinho de clichês? Ando cansada dos quereres e chateada pelas recriminações silenciosas que recebo dos olhares de outrem, só por eu ser sonhadora e amar de mais. E eu amo. Eu amo aquele que não conheço, eu amo aquele que ainda não me descobriu e eu amo o amor que posso inventar para “nós dois”, esse nós que sequer existe.

Compar:

4 comentários

  1. Acabei de ler esse texto no blog da Maria Fernanda e vim te parabenizar também! Lindo texto, de uma doçura ímpar! =]

    ResponderExcluir
  2. Oi Pâmela.
    Visitando Blogs amigos conheci o seu.

    E me deparei bem com esse texto que parece ser escrito por mim.

    Por vezes, muitas vezes, sinto-me como você. E indago: Qual o problema comigo? Ou ... Qual o problema com o mundo?

    Qual o problema em sonhar?

    Também sou um ser que sonha
    Que sonha com um amor tranquilo, com sorrisos, mãos dadas, andar sem rumo, chorar juntos... Sou criticada por sonhar com isso.

    Abraço pra você.

    filhadejose.blogspot.com
    Ana Virgínia

    ResponderExcluir
  3. Qual o problema em nutrir elementos bons? É bom regar as vontades que assumem a alma e adornam o peito com cores vivas.

    Andar cheio de quereres, cheio de sonhos vestidos com a delicadeza de corações famintos por amor.

    Não há problema nenhum. Aqui só encontro soluções.

    Lindo Pâmela. Linda parceria com a Maria Fernanda.

    Vou pensar direitinho como adiciono uma maneira de postar textos em parceria no blog. Gostei demais. Logo te procuro. Me espera viu.

    Beijo!

    ResponderExcluir

  4. Convido você para participar do desafio fotográfico do Blog Fotos de Quinta deste mês.

    http://fotosdequinta.blogspot.com.br/2013/04/tema-do-mes-de-abril-pes-apontando-para.html

    ResponderExcluir