Amor, felicidade e livros.



Eu aprendi com os livros que a felicidade é algo tangível. Quando eu me vi mergulhada em Camões e apaixonada por Caio Fernando Abreu, descobri que o amor também poderia ser sentido com os olhos, com as mãos. E então, eu descobri que poderia criar o meu mundo, que ele poderia ser cor de rosa ou azul sempre. Eu descobri que posso ser autora de finais felizes, que posso fazer alguém feliz com um simples olhar, que tenho o poder em minhas mãos com os meus caracteres.


A verdade é que o amor só te traz dor quando se ama errado. E nesse mundo de livros aprendi como amar certo, mesmo que seja só ilusão, amar é sempre bom. Pelo simples fato de ter alguém para se admirar e mesmo com defeitos acha-lo perfeito. Aprendi que não preciso aceitar as dores que o mundo traz. Eu posso muito bem tornar o meu mundo melhor, mostrando como a felicidade é, para alcança-la não precisa de muito, só apenas da sua imaginação e dos seus sentimentos.


Em parceria com a doce Priscila Orlando.

Compar:

5 comentários

  1. Nossa, faz tempo que não venho aqui, porque tá mudado pra caramba. Tá bem bonito!
    Eu excluí meu blog, mas acompanho os que gosto!
    Mil beijos

    ResponderExcluir
  2. E eu concordo. Uma dose certa de amor e imaginação não faz mal a ninguém. :)

    Lindo!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Amor não faz mal à ninguém!

    p.s.: não há quem resista a Caio F Abreu e Camões.

    :)
    beijos

    ResponderExcluir
  4. a imaginação é de fato um presente ao ser humano.

    parabéns pelo blog (:

    há pouco comecei um meu, se quiser dar uma olhada:
    http://parlaremos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. " E nesse mundo de livros aprendi como amar certo" - Gostei muito, e esse trecho é muito verdadeiro.

    Acredito que todos temos essa possibilidade de perceber a graça do amor mesmo quando nos trás alguma dor, frustração ou ilusão.

    Beijos Pâmela.

    ResponderExcluir