Quem eu amo.

Eu não quero - e nunca fiz, disso aqui um diário. Mas, sabe aquela vontade de parar e escrever o que sente às claras? Então. É tristeza. Puro descontentamento e uma vontade imensa de terminar, de dormir apenas. Eu não compreendo como cheguei assim ao fundo do poço, mas eu estou acostumada já. É como Caio F. diz: Primeiro você cai num poço. Mas não é ruim cair num poço assim de repente? No começo é. Mas você logo começa a curtir as pedras do poço. O limo do poço. A umidade do poço. A água do poço. A terra do poço. O cheiro do poço. O poço do poço. Mas não é ruim a gente ir entrando nos poços dos poços sem fim? A gente não sente medo? A gente sente um pouco de medo mas não dói. A gente não morre? A gente morre um pouco em cada poço. E não dói? Morrer não dói. Morrer é entrar noutra. E depois: no fundo do poço do poço do poço do poço você vai descobrir quê.
Escrever me preenche de uma maneira que eu não compreendo. Contudo, as palavras me fogem. E não há alegria, não há amor para ser escrito, não existe nada na verdade. E me dói. Eu estou tão perdida. Com uma vontade imensa de me isolar do mundo. De ficar sozinha, somente eu e minhas aflições. E as pessoas que mais se importam comigo eu afastei, deixei de lado. Porque eu não consigo dar aquilo que elas querem, atenção, carinho, amor e eu também não quero. O pior de tudo isso que está acontecendo comigo é que eu não quero mudar. Entende? Estou gostando da água do poço, acostumei com o lodo e com os meus dedos que já estão enrugando. Eu nem sou tão boa com as pessoas imaginam e dizem. Por que as pessoas me amam se eu nem mereço?
Eu tenho consciência que estou afastando propositalmente todos os meus amigos, mas eu acho que é melhor assim. É, porque está ao meu lado ia ser um fardo. Na verdade eu sempre achei que eu nunca gostei foi de mim. E não deles.

Tags:

Compar:

10 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa que eu senti, que eu quis colocar dentro de você, que eu quis rasgar em você, e escrever nas tuas paredes de dentro, foi o seguinte:

    "Toda pessoa deve ter três caixas para guardar humor: uma caixa grande para o humor mais ou menos barato que a gente gasta na rua com os outros; uma caixa média para o humor que a gente precisa ter quando está sozinho, para perdoares a ti mesma, para rires de ti mesma; por fim, uma caixinha preciosa, muito escondida, para as grandes ocasiões. Chamo de grandes ocasiões os momentos perigosos em que estamos cheios de dor ou de vaidade, em que sofremos a tentação de achar que fracassamos ou triunfamos, em que nos sentimos umas drogas ou muito bacanas. Cuidado, Maria, com as grandes ocasiões.

    Por fim, mais uma palavra de bolso: às vezes uma pessoa se abandona de tal forma ao sofrimento, com uma tal complacência, que tem medo de não poder sair de lá. A dor também tem o seu feitiço, e este se vira contra o enfeitiçado. Por isso Alice, depois de ter chorado um lago, pensava: "Agora serei castigada, afogando-me em minhas próprias lágrimas".

    Conclusão: a própria dor deve ter a sua medida: É feio, é imodesto, é vão, é perigoso ultrapassar a fronteira de nossa dor, Maria da Graça."

    [Trecho de: Para Maria da Graça - Paulo Mendes Campos].

    Você, Pâm, é mais. Você sabe disso. Não ultrapasse a fronteira, meu bem. Vai atrás de coisinhas maiores. É lá onde de espero. É lá, onde o amor te espera.

    Chego a engolir seco ao te ler assim. Faz arder. As palavras desaparecem. Por isso peguei emprestadas essas palavras acima, e te entrego como se fossem minhas. Guarda pra você, nêga.

    E leva um beijo.
    Um colo.
    Carinho.

    P.S.: Amar não é questão de merecer ou desmerecer. Amar, é não ter porquê algum.

    ResponderExcluir
  3. As pessoas que amam a gente sempre encontram um motivo para isto, por mais que ocorram mudanças elas continuam a estar ao nosso lado. Porque o amor sustenta muitas coisas..Acredite, as pessoas que te amam verdadeiramente não vão deixar que você se afaste delas. Elas sempre vão estar ao seu lado quando você precisar de ajuda :)

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Pois eu senti a sua falta e esses dias pensei em escrever prá você mas preferí dar à você o tempo que precisa para conhecer o poço sem fim até que sinta vontade de olhar prá cima. Quando vires uma luz, uma 'luzica', lembra, este é um sinal qualquer.
    Como agora, você escrever, foi um sinal prá nós.
    Beijos, Pam.
    Fica bem, compreendo como te sentes.

    ResponderExcluir
  5. Isso tudo parece muito comigo. Muito mesmo. Gosto de quando há alguém que consegue descrever o que eu sinto melhor do que eu. Gosto mesmo. E não me sinto tão sozinha. Mas, sinceramente, são poucas pessoas que fazem de verdade isso. Que fazem com que eu consiga me ver em todas as linhas e entrelinhas do texto... E agora foi assim. Estou simplesmente assustada. E maravilhada, talvez.
    Isso é tão eu agora. De verdade. Talvez não te sirva de consolo, mas, pelo menos, você não está no barco tão sozinha...

    ResponderExcluir
  6. Pâmela, se stá no poço é porque precisa estar no poço e se já se acostumou com ele é porque isso também é necessário... Mas contudo, é preciso que você entenda que o poço é necessário por uma razão que talvez você não tenha notado e não querer mudar não é errado pq vc não sabe a razão exata que levou Deus a te mandar pro poço.

    Observe o poço, entenda o poço, se acostume com o poço, mas perceba a razão certa que te levou pro poço, assim você pode encontrar a forma certa e oportuna de sair do poço e de ir ao encontro daquilo que você precisa abraçar.

    Um Beijo... Deus te abençoe e que o Poço faça sentido e marque a tua vida de forma que você se transforme beneficamente e amor não é mesmo merecido em contexto algum... O amor é o dom gratuito de Deus e quem ama o possui dentro de si.

    'Eu te amo e desejo realmente que você melhore e encontre Deus no poço pra poder sair dEle'

    ResponderExcluir
  7. Pam, eu sei perfeitamente o que é isso que voce esta sentindo e passando. Ano passado foi assim pra mim também. As palavras - o blog - salvou minha vida.Porque não foram poucas as vezes em que pensei que nada valia a pena,e quis ficar deitada, dormindo esperando o que-como diria o Caio. Eu fui afastando também os amigos. Mas sabe, este ano, ainda me sinto sozinha, ainda acho que falta amor, mas percebi que aqueles que de verdade nunca voltaram pra ver como eu estava não eram meus amigos e já não me fazem falta. Outros, apesar da distância que agora não sou eu quem impoe, mas a vida, permanecem. Eu não sei muito o que te dizer, só que sinceramente eu me preocupo contigo. Primeiro porque parou de postar, segundo porque quando posta és assim tão sicera, expondo a amargura dos dias que eram quietinhos,como diz seu último post. Estou aqui sempre, distante fisicamente, geograficamente, mas a palavra é isso. é ponte. Me sinto do teu lado agora. Sentada numa mesa de um café, reclamando que o dia está frio,as pessoas estão frias, inclusive a gente.

    Bjos Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  8. É triste não te ler sempre, mais ainda é saber que você está se desmerecendo tanto. Cadê aquela amiga que sempre me colocava pra cima? Cadê a sua auto-estima (já nem sei se é assim que escreve, enfim...)?
    Se valorize querida, se quer um tempo, tenha. Mas não deixe teus amigos de lado, as pessoas que se preocupam contigo. Elas só querem o teu bem e você também quer o deles. Então, se precisar de tempo, apenas peça. Se eles souberem o quanto isso lhe fará bem, eles o darão, principalmente eu. rs Não tenha medo de pedir, nem reclamar; se eles te amam mesmo, eles vão te entender, coisa que eu não tenho dúvida.
    Fica bem e pro que precisar, sabe onde me encontrar.

    Beijos, minha querida.

    ResponderExcluir
  9. todos precisamos de tempos em que ficamos isolados mesmo, mas cuidado na hora de voltar à realidade, para vc não demorar demais na solidão e voltar num mundo que vc não reconhece mais.. um mundo que não te conhece mais.

    vai, mas não demora ^^


    www.euthiagoassis.blogspot.com

    ResponderExcluir