Éramos três.

Moço,

Lembro-te aos doze com o peito nu e uma bermuda vermelha, não tinhas preparo algum para a vida. E ainda assim carregava nos lábios os sorriso mais sincero que os meus olhos já tiveram o prazer de ver. Teus assovios muitos que me chamavam para papear em frente ao portão até altas horas e o teu desespero ao ver meu pai se aproximar. Tinhas medo.

Gosto de imaginar-te naquele tempo em que éramos os melhores e, talvez, únicos amigos. Essas lembranças me vieram ontem à noite rasgar-me o peito, porque sei que não ouvirei novamente a tua voz de menino, os teus assovios finos e tudo aquilo que lembrava nossa tenra infância. Gosto de imaginar o jogo de dama que era sagrado todos os dias às dezoito horas em frente minha casa, os moleques que juntavam-se para brincar de jogo da verdade. Essas meninices que vivemos juntos, entendes? O nosso beijo impulsivo que nos trouxe várias gargalhadas, nunca coube a nós outro sentimento senão o amor de amigo. E o teu ombro que me era refúgio todas as vezes que eu brigava com ele.

E sabe, Du, saber que você se foi assim tão cruelmente, me fez lembrar o Rafael também. Nós que éramos um tripé, eu que me sentia a D. Flor, não por ter dois maridos, mas por ter dois amigos que me eram fiéis e que me amavam. Eu não entendo como as pessoas podem ser tão impiedosas, destruir lares, famílias e amizades, assim como fizeram com nosso Rafa há 10 anos e agora contigo. Me dá um nó na garganta pensar que não seremos mais os mesmos. Que eu fiquei sozinha, sem os dois. E lembra quando cantávamos os três em frente a minha casa? Então. Na mente restou apenas um pouco do que fomos, porque é doloroso lembrar.

Sabe, a ficha da tua mãe caiu ontem, e incrivelmente a minha também. E só Deus sabe como o coração dela está. A tua namorada, Du...ela não aguentou. Não sei o que passou pela cabeça dela, mas ela não resistiu e quis te encontrar. É, ela também se foi. E eu penso sobre essas coisas que acontecem, esse sofrimento todo me faz pensar: "a gente já nasce morrendo?"

Saudades Du.
(...) da gente.

Vai com os anjos! vai em paz.
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez.

Compar:

13 comentários

  1. Meus pêsames, minha querida. Perder um ente já é horrível, um amigo de infância então. Desejo-te toda a força do mundo, que Deus esteja ao teu lado em um momento tão difícil. Você superará e só restarão as lembranças boas, de tudo o que já viveram! Força amiga, muita força!
    Sabe onde me encontrar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto...
    Creio que o que restará são as boas lembranças e tudo mais. A dor deve pensar que somos felizes sempre, assim ela não bate a porta. Então esteja feliz que ele ainda está ai, do seu lado todos os dias. Pois corpos se vão, mas as lembranças e almas ficam....

    bjim e se cuida

    ResponderExcluir
  3. Juro que chorei lendo o seu texto, Pam. Que triste! :/

    Own Pam, sei que não tenho intimidade com você, mas queria poder te dar um abraço agora. Conheço essa dor e sei o quanto ela parece interminável, talvez nem termine mesmo, mas ela se torna bonita quando você pensa que eles estão bem agora.

    Cuide-se, menina.
    Um beijão.

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto ;)
    As lembranças sempre nos faz lembrar também que valeu a pena viver cada minuto e recordar os bons momentos!
    Estes nunca voltarão,mas temos a feliz certeza de que vivemos aquele momento.
    Abraços ;*

    ResponderExcluir
  5. A morte é tão complexa quanto a vida, nós só choramos por ela pois não podemos mais ver aquela pessoa, lembrar que n podemos mais ter aqueles momentos...
    nem o tempo cura isso... dependendo da perda possa causar outra morte...
    mais é a vida, um dia todos nós vamos nos encontrar...
    ^^

    fica com dEus

    ResponderExcluir
  6. Poxa, passei tanto tempo com saudade de te ler e agora te leio assim tão triste.
    Eu não sei se a gente já nasce morrendo, mas Renato Russo dizia que Os bons morrem jovens. Eu queria não acreditar ;/

    Um beijo enorme, flor.
    Cuida bem do seu coração que ainda bate.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo! Essas memórias, por mais doloroso que pareça, devem permanecer vivas porque são o que de melhor temos dessas pessoas que se foram..

    Melhoras para você.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Saudades tornaram-se arrepios por aqui, Pam!

    Caramba...triste demais!

    beijos, doce

    ResponderExcluir
  9. Triste, triste!!

    Guarde o colorido das lembranças na memória do coração!!!

    meus sinceros sentimentos!!!

    beijo

    ResponderExcluir
  10. Muita força pra você, garota... E que só restem as boas memórias. :/

    ResponderExcluir
  11. Cada palavra tua, foi um arrepio meu. As pessoas vão, mas os momentos passados junto delas, bons ou ruins, sempre ficarão em nossa memória. Força pra ti garota.

    Beijos, meus pêsames. :/

    ResponderExcluir
  12. E nas tuas palavras são doces as lembranças e que seja assim para mantê-lo vivo!

    "A gente mal nasce e começa a morrer."

    Forças, Pam. Saudades de ti ler.
    Beijos
    ;*

    ResponderExcluir