Aniversário.

Só então, quando olhei com mais atenção, notei a enorme armação dourada que rodeava a figura da minha avó. Sem entender nada, ergui a mão que não estava em volta da cintura de Edward e a aproximei para tocar minha avó. Ela repetiu exatamente o mesmo movimento, como em um espelho. Mas onde nossos dedos deveriam ter se encontrado, não existia nada além do vidro frio...
Com uma vertiginosa sacudida, o sonho abruptamente se transformou em um pesadelo.
Não havia nenhuma avó. Aquela era eu. Era minha imagem refletida em um espelho. Era eu, velha, enrugada e acabada.
Edward continuava ao meu lado sem se refletir no espelho, insuportavelmente encantador em seus eternos dezessete anos. Ele apertou seus lábios frios e perfeitos contra minha decrépita bochecha.
- Feliz aniversário. - ele sussurrou.
Acordei assustada – meus olhos a ponto de ficarem fora de órbita – e ofegante. Uma
escura luz cinza, a familiar luz de uma manhã nublada, tomou o lugar do ofuscante sol
de meu sonho.
Só um sonho, eu disse a mim mesma. Foi só um sonho.


(Me sinto exatamente igual, com a exceção de que não tenho o bonitão Edward me amando).
Texto retirado do livro Lua Nova de Stephenie Meyer.

Compar:

11 comentários

  1. É um texto perfeito.
    Nas entrelinhas a evocação narcísica no espelho.
    Mas sabe, Pâm, as vezes o envelhecimento se dá à revelia das inscrições corporais. O corpo ainda é rijo e a mente cambaleia alquebrada.
    Inexorável, o tempo reserva, a todos este encontro com o envelhecer.

    Bela escolha, querida.
    obrigada por tuas palavras.

    bjo e boa semana

    ResponderExcluir
  2. Eu ecsrevi um texto sobre mãos- ainda não postei. E estava eu olhando pras minahs ontem, juro elas têm marcas do tempo.. eu consigo perceber minhasmãos envelhecendo, a maturidade chegando através de sonhos menos perfeitos, de ilusões menos irreais (se é que é possível), não parece muito legal todo essse processo,mas paz que tem vindo junto é gratificante!

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Medo de envelhecer? Pois é, ninguém quer peder o vigor da juventude. Mas meu medo maior mesmo, é que minha alma envelheça rápido demais e eu perca a alegria da vida. Que eu tenha a beleza e juventude do Edward e uma alma de bochechas decrépitas.

    --
    Nunca tinha lido um livro da Stephenie Meyer. Depois de todo aquele fanatismo com os filmes, achei que eram apenas literatura boba de adolescente e jogada comercial... Só assim eu li um trechinho :)

    ResponderExcluir
  4. Livro envolvente.

    Espero que seja só um sonho e logo você encontre a juventude e tudo mais que tem pra curtir dela.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Nunca tive muito medo de envelhecer, porque é algo que vai acontecer naturalmente e não dá para fugir. Mas até isso acontecer eu vou aproveitar o hoje enquanto é tempo.

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Serás uma velha, bem velha e linda!Mel velho é bom tbm..

    Feliz Aniversário!!! Bjs Doce

    ResponderExcluir
  7. É um dos bons trechos de Lua Nova, viu! Bella sofre de um medo de envelhecer tremendo, até entendo, tenho um pouco. Mas isso não seria desculpa para virar uma vampira, ela tinha qu ter ficado com o lobão, rs.

    beijo,

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  8. Stephenie Meyer é mesmo fantástica. Doce até pra expressar sentimentos cruéis.

    ResponderExcluir
  9. Você será uma eterna linda, Mel. Estando velha ou não. O que contará será o teu coração.

    Sinto sua falta.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Sei que estás sumida, mas sabes o quanto gosto daqui e afins.

    Deixei um selinho pra vc no meu blog. Passa lá depois e pegue...

    Beijo. Pra quem é de Beijo.

    ResponderExcluir